DIFERENCIAIS DE RENDIMENTOS DO TRABALHO NA AGROPECUÁRIA BRASILEIRA: UMA ABORDAGEM POR REGRESSÕES QUANTÍLICAS

Luís Abel da Silva Filho, Edicléia de Oliveira Silva, Bruno César Brito Miyamoto

Resumo


As transformações registradas na agropecuária brasileira nos últimos anos foram substancialmente elevadas, no que diz respeito às formas de produção vis-à-vis às de trabalho. Assim sendo, este artigo visa analisar os diferenciais de rendimentos do trabalho na agropecuária brasileira – a partir dos efeitos das características socioeconômicas e demográficas dos ocupados, bem como do perfil dos postos de trabalho – ao longo da distribuição condicional dos salários. Recorreu-se a uma análise empírica, a partir do uso de Regressões Quantílicas, e o uso dos microdados da Relação Anual de Informações Sociais – RAIS da secretaria da previdência social e emprego do Ministério da Economia – ME. Os resultados mostram que os efeitos das características socioeconômicas e demográficas dos ocupados impactam sobre os rendimentos do trabalho ao longo de toda a distribuição condicional dos salários e em todos os anos em apreço.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v27i2a2020.2558

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Luís Abel da Silva Filho, Edicléia de Oliveira Silva, Bruno César Brito Miyamoto

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: