RETRATO FALADO DO PROFESSOR: DISCURSOS QUE FABRICAM SUBJETIVIDADES DOCENTES

Maria das Graças Moura Santos, Dhemersson Warly Santos Costa, Carlos Augusto Silva e Silva

Resumo


Este trabalho tem como objetivo investigar a produção de subjetividade docente dos graduandos do curso de pedagogia da Universidade Federal do Pará, Campus de Altamira/PA, a partir de discursos e seus jogos de verdade que fabricam identidades docentes. Entendendo que os discursos que produzem as subjetivações docentes são variados e são interpelados por diferentes artefatos, decidiu-se fazer um recorte em artefatos midiáticos disponibilizados nas plataformas Facebook, Youtube, Google. Além de destacar alguns desses discursos que atravessam a subjetivação docente, apresentaremos falas dos licenciandos que revelam uma naturalização desses discursos pelos graduandos. Dentre estes recortes, surgiram dois tipos de professores fabricados: mísero e messiânico. O primeiro sempre é tido como o coitado, principalmente no sentido de depreciar a profissão docente, o segundo coloca-se num lugar messiânico, o qual tem o poder nas mãos para salvar o mundo. Estas problematizações são relevantes, pois se sabe que nestes discursos estão contidos definições e modos de ser professor.

Palavras-chave


Professores. Formação de professores. Produção de subjetividades.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-0378.v40i1a2019.2091

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 DHEMERSSON WARLY SANTOS COSTA, MARIA DAS GRAÇAS MOURA SANTOS, CARLOS AUGUSTO SILVA SILVA

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: