FORMAÇÃO DOCENTE E EDUCAÇÃO: EDUCAÇÃO FÍSICA, POLÍTICAS PÚBLICAS E O CENÁRIO NEOLIBERAL

Anderson Cristian Barreto, Ana Luiza Barbosa Anversa, Vania de Fátima Matias de Souza

Resumo


Se tratando de uma análise documental ocorrida pelos pressupostos de análise de conteúdo, nos propomos a analisar os possíveis entrelaçamentos entre as políticas públicas voltadas à formação inicial docente com foco nas Resoluções nº 6, de 18 de dezembro de 2018 (BRASIL, 2018) e nº 2, de 20 de dezembro de 2019 (BRASIL, 2019) e os imperativos ideológicos neoliberais presentes nas declarações resultantes das conferências de Jomtien/1990 (UNICEF, 1990), Dakar/2000 (UNESCO, 2000) e Incheon/2015 (UNESCO,2016). Termos imperativos constantes nas declarações foram encontrados nos documentos educacionais analisados e agrupado nas categorias Educação de Qualidade, Necessidade Básica Educacional, Relações Políticas Internacionais, Educação e Formação, Competências e Saberes Docente e Habilidades Educacionais. As análises indicaram relações implícitas e explícitas dos imperativos descritos nas três declarações, cujas articulações aparecem ora de forma sublimar, ora destacada nas políticas públicas com foco na educação básica e na formação docente, em especial da Educação Física, de forma a adequá-las aos interesses pactuais no âmbito internacional.

Palavras-chave


Políticas neoliberais; Formação Docente; Educação Física

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-0378.v41i1a2020.2532

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Anderson Cristian Barreto, Vania de Fátima Matias de Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: