ESTUDO DA PERCEPÇÃO DA INTENSIDADE SONORA NO ENSINO DE CIÊNCIAS

Andrea Magale Berro Vernier, Carlos Maximiliano Dutra, Émerson Juliano dos Santos Silva

Resumo


A Base Nacional Comum Curricular na área de Ciências para o 9º ano do Ensino Fundamental propõe dentre vários temas o estudo do Som. No presente trabalho apresentamos uma abordagem contextualizada e prática do estudo da intensidade sonora através da aplicação de um questionário de avaliação da “Atitude dos jovens frente ao ruído” e da medição da intensidade sonora através do aplicativo de celular “Sound Meter”. Essas atividades foram realizadas no âmbito escolar junto a um grupo de estudantes de uma escola estadual de Uruguaiana/RS. Dos resultados dos questionários destacamos que os estudantes identificam a perturbação causada por ruídos sonoros externos no desenvolvimento das aulas e se preocupam em manter um ambiente sonoro agradável no ambiente escolar. Foram mensurados pelos estudantes valores de intensidade sonora de 61 a 64 dB em média, valores que estão acima do intervalo estabelecido pela legislação para sala de aula. As atividades permitiram aos alunos momentos de discussão e mensuração da intensidade sonora nas diferentes atividades realizadas no dia-a-dia do estudante, sobretudo no cotidiano escolar; e como a exposição a intensidade sonora além da permitida coloca a saúde em risco.

Palavras-chave


ensino ciências; experimentação; som; aplicativo móvel

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-0378.v41i1a2020.2560

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Carlos Maximiliano Dutra, Andrea Berro Vernier, Émerson Juliano dos Santos Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: