Utilize este identificador para referenciar ou citar este registro: http://hdl.handle.net/10737/121
Título: Análise da fragmentação florestal da bacia hidrográfica do Rio Forqueta entre os anos de 1989 e 2008 e simulação dinâmica da paisagem para 2018
Autores: Ducatti, Alexandre  Lattes
Palavras-chave: Paisagem;Fragmentação Florestal;Modelagem Dinâmica
Data de Defesa: 19-Ago-2010
Data de Publicação: 11-Nov-2010
Referência: DUCATTI, Alexandre. "Análise da fragmentação florestal da bacia hidrográfica do Rio Forqueta entre os anos de 1989 e 2008 e simulação dinâmica da paisagem para 2018". 2010. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ambiente e Desenvolvimento, Centro Universitário UNIVATES, Lajeado, 19 ago. 2010. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10737/121>.
Resumo: A agricultura, pastagem e a expansão dos centros urbanos propiciam o aparecimento de paisagens florestais fragmentadas. Essas ilhas de vegetação florestal sofrem alterações nas suas características ecológicas devido a mudança dos fatores abióticos alterando os habitats locais. O trabalho visou analisar o processo de evolução das áreas florestadas da Bacia Hidrográfica do rio Forqueta, RS, entre os anos de 1989 e 2008, com a finalidade de reconhecer que modelo dinâmico se operou nesse intervalo de tempo, para posteriormente produzir um cenário probabilístico da paisagem no ano de 2018. Após a criação de mapas de uso e cobertura da terra para as áreas florestadas dos três anos, realizou-se o cálculo de métricas da paisagem. Os Resultados mostraram a regeneração da floresta em 79,9% entre 1989 e 2008. Nesse processo de incremento florestal, observou-se a diminuição do número de fragmentos florestais em 31,1% e um aumento de 120% nas áreas centrais dos fragmentos. Os fragmentos que contribuíram significativamente para esse aumento foram os que possuem área central com menos de 1 ha e de 1 a 10 ha.. A simulação da paisagem para o ano de 2018 demonstra um aumento de 19,31% de floresta a partir de 2008. O número de fragmentos florestais diminui 69,4% e a quantidade de áreas centrais sofre um incremento de 19,53% sendo os fragmentos com área variando de 1 a 10ha. Dessa forma verifica-se que a reorganização das áreas florestadas na bacia está ocorrendo a partir de pequenos fragmentos, provavelmente devido a regeneração de áreas de lavoura ou de pastagem.
URI: http://hdl.handle.net/10737/121
Aparece na Coleção:Ambiente e Desenvolvimento

Arquivos deste Item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AlexandreDucatti.pdf1,77 MBAdobe PDFMiniatura
Ver/Abrir


Todos os registros no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.