Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/124
Title: Conservação auditiva: zumbido e modulação somática do zumbido no trabalhador exposto ao ruído
Authors: Weber, Sandra Regina  Lattes
Keywords: Zumbido;Perda auditiva induzida por ruído;Modulação somática do zumbido;Zumbido somático;Qualidade de vida
Date of Defense: 27-Sep-2010
Issue Date: 22-Nov-2010
Citation: WEBER, Sandra Regina. "Conservação auditiva: zumbido e modulação somática do zumbido no trabalhador exposto ao ruído". 2010. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ambiente e Desenvolvimento, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 27 set. 2010. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10737/124>.
Abstract: Tradicionalmente, zumbido no trabalhador exposto ao ruído tem sido relacionado à perda auditiva. Entretanto, as inúmeras possibilidades etiológicas e a interação do sistema auditivo com outros sistemas, como o sistema somatossensorial, somada ao impacto negativo que o zumbido pode causar, ampliam esta dimensão. Nesta perspectiva, o presente trabalho visa contribuir para o entendimento do zumbido e a correlação com perda auditiva, modulação somática do zumbido e repercussão na qualidade de vida de trabalhadores expostos ao ruído. Foi realizado estudo transversal e descritivo de trabalhadores expostos ao ruído e com percepção de zumbido, envolvendo entrevista, audiometria tonal, questionário Tinnitus Handicap Inventory e manobras somáticas para pesquisa da modulação do zumbido. De um total de 585 trabalhadores expostos ao ruído, em uma empresa do ramo alimentício, foi encontrada uma prevalência de zumbido de 7,2% (n=42), na faixa etária de 20 a 60 anos, tempo médio de exposição ao ruído de três anos e oito meses e tempo médio de percepção do zumbido de três anos e sete meses. Verificou-se predomínio da percepção de zumbido intermitente (88%), bilateral (53,4%), com início progressivo (66,7%), descrito como som único (85,7%). Um total de 50% dos trabalhadores com zumbido não apresentaram perda auditiva. Estresse, silêncio e barulho foram os fatores de piora mais citados. O zumbido interfere principalmente na concentração. Foi encontrada modulação somática do zumbido em 69% dos indivíduos. A Correlação de Spearman mostrou diferença significativa (p=0,0094) entre o tempo de exposição ao ruído e o tempo de percepção do zumbido nos indivíduos sem perda auditiva.
URI: http://hdl.handle.net/10737/124
Appears in Collections:Ambiente e Desenvolvimento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SandraWeber.pdf908,37 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in BDU are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.