A importância estratégica dos países Bálticos para a OTAN no pós-Guerra Fria

Imagem em miniatura
Data
2017-02
Autores
Schwingel, Giovana
Título do periódico
ISSN
Título do Volume
Editor
Resumo
Os Estados Bálticos readquiriam sua independência com a queda da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas no pós-Guerra Fria, no início dos anos 1990. Em pouco tempo, apresentaram não só uma economia estável, como também desenvolveram todos os pré-requisitos para a adesão tanto à União Europeia quanto à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), sendo as primeiras repúblicas do leste europeu a aderir a ambas organizações. Objetiva-se analisar a importância da Estônia, Letônia e Lituânia para a OTAN, levando em consideração as questões geopolíticas e comerciais, compreendendo o interesse da organização na região por meio de uma análise desde o período da ocupação soviética e alemã nos Bálticos, nos anos 1940, até o período pós-independência, nos anos 2000. Utiliza-se o referencial teórico proposto por Buzan (2009) a respeito da perspectiva abrangente de segurança internacional, que considera aspectos econômicos, sociais e culturais para o exame do tema, além das questões políticas e militares. A metodologia aplicada nesta pesquisa é a análise de textos, esclarecida por Cardoso e Vainfas (1997), para os quais a interpretação das fontes requer o estudo do contexto histórico por elas referido. Vale esclarecer que as fontes desta pesquisa são os pronunciamentos de lideranças dos países Bálticos e da OTAN, bem como a bibliografia específica sobre o tema.
Descrição
Palavras-chave
Segurança Internacional, Geopolítica, OTAN, Estados Bálticos
Citação
SCHWINGEL, Giovana. A importância estratégica dos países Bálticos para a OTAN no pós-Guerra Fria. 2016. Monografia (Graduação em Relações Internacionais) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 14 dez. 2016. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/1492.