Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/1586
Title: Investigação das potencialidades de Rubus sellowii Cham. & Schltdl. (Rosaceae)
Authors: Teixeira, Marelise  Lattes
Keywords: Concentração bactericida mínima;Concentração inibitória mínima;Extrato aquoso;Extrato etanólico;Extrato hidroetanólico;Flavonóides;Polifenóis;Alelopatia;Amora-preta;Fitotoxicidade;Lactuca sativa L.
Date of Defense: 23-Feb-2017
Issue Date: Jun-2017
Citation: TEIXEIRA, Marelise. "Investigação das potencialidades de Rubus sellowii Cham. & Schltdl. (Rosaceae)". 2017. Dissertação (Mestrado) – Curso de Biotecnologia, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 23 fev. 2017. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10737/1586>.
Abstract: Os compostos fenólicos são metabólitos secundários encontrados nas plantas que apresentam efeitos biológicos, incluindo atividades antioxidante e antimicrobiana. A descoberta de novos agentes é de extrema importância para um país como o Brasil que possui imensa biodiversidade. O gênero Rubus tem sido estudado por ser fonte de importantes princípios ativos com atividade antioxidante, antitumoral e anti-inflamatória. Diante do exposto, o objetivo do estudo foi avaliar a atividade antimicrobiana, antioxidante e determinar o conteúdo de flavonoides e polifenóis nos extratos aquosos, etanólicos e hidroetanólicos de folhas e frutos de Rubus sellowii Cham. & Schltdl., espécie nativa, endêmica do Brasil. Os métodos utilizados foram Folin-Ciocalteu para polifenóis, espectroscopia para flavonoides, capacidade de redução do radical DPPH por espectrofotometria para atividade antioxidante e o método de micro diluição para atividade antimicrobiana. O conteúdo de polifenóis variou de 182 a 5097 mg de EAG/100 g de frutos e folhas, respectivamente. Para o teor de flavonoides totais, a variação foi de 16 a 234 mg de ERU/g, sendo as menores quantidades para os extratos de frutos. Os frutos apresentaram a menor capacidade antioxidante e o extrato etanólico de folhas apresentou a maior atividade antioxidante. Na atividade antimicrobiana, os extratos hidroetanólicos mostraram ação bactericida frente à S. aureus. Os extratos de folhas e frutos tiveram ação bacteriostática sobre E. coli. Já a levedura C. albicans se mostrou resistente a todos os extratos testados. As atividades apresentadas pelos extratos podem estar relacionadas à presença de polifenóis e flavonoides em quantidades consideradas elevadas tanto em frutos quanto em folhas. A utilização da espécie, especialmente dos frutos, deve ser estimulada a fim de reduzir o risco de algumas doenças.
URI: http://hdl.handle.net/10737/1586
Appears in Collections:Biotecnologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017MareliseTeixeira.pdf4,53 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons