Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/1593
Title: Neoseiulus idaeus (Phytoseiidae): um candidato para o controle biológico de Tetraniquídeos na cultura da soja da região noroeste do estado do Rio Grande do Sul
Authors: Reichert, Marliza Beatris  Lattes
Keywords: Acarofauna;Mononychellus planki;Tetranychus urticae;Glycine max;Controle biológico aplicado
Date of Defense: 20-Dec-2016
Issue Date: Jul-2017
Citation: REICHERT, Marliza Beatris. "Neoseiulus idaeus (Phytoseiidae): um candidato para o controle biológico de Tetraniquídeos na cultura da soja da região noroeste do estado do Rio Grande do Sul". 2016. Monografia (Doutorado) – Curso de Ambiente e Desenvolvimento, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 20 dez. 2016. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10737/1593>.
Abstract: A soja (Glycine max (L.): Fabaceae) é considerada a cultura agrícola mais importante para o agronegócio brasileiro. Diferentes herbívoros podem alcançar o nível de praga, sendo os tetraniquídeos Mononychellus planki McGregor, Tetranychus ludeni Zacher e Tetranychus urticae Koch considerados pragas na cultura recentemente. Neoseiulus idaeus Denmark & Muma é um dos principais ácaros predadores na cultura da soja do estado do Rio Grande do Sul. Este estudo tem como objetivo investigar o potencial de N. idaeus, como inimigo natural de T. urticae, T. ludeni e M. planki na cultura da soja transgênica na região Noroeste do estado do Rio Grande do Sul. Inicialmente foi avaliado o desempenho biológico de N. idaeus quando alimentado com os três fitófagos onde ovos do predador foram individualizados em arenas com as diferentes presas. Para avaliar a preferência alimentar foram individualizados em gaiolas cinco espécimes de cada um dos fitófagos com a possibilidade de escolha do predador. Para o teste de preferência para estádios da presa e taxa de predação foram individualizados em arenas predadores e oferecidos como alimentos diferentes estádios da presa, durante os estádios imaturos de N. idaeus foram realizadas observações para monitorar a sobrevivência do predador e garantir a disponibilidade de alimento ao longo do período de estudo. Para todos os testes foram realizadas 30 repetições. No estudo da biologia, a duração média de ovo-adulto do predador foi semelhante utilizando as três presas como alimento. A viabilidade da fêmea foi de 90% quando alimentadas com M. planki e 100% com T. ludeni e T. urticae. A fecundidade média, a duração média de cada geração (T), a taxa líquida de reprodução (Ro) e a capacidade de aumento em número (Rm) de N. idaeus foi menor quando alimentado com M. planki, e maior quando alimentado com T. ludeni e T. urticae. Quanto à preferência alimentar Neoseiulus idaeus preferiu T. urticae quando oferecido T. ludeni e M. planki e preferiu T. ludeni quando avaliado com M. planki. Quanto ao local para oviposição a preferência por T. urticae foi observada quando oferecidos T. ludeni ou M. planki. Entretanto, quando oferecido T. ludeni e M. planki preferiu T. ludeni. Em todos os estádios imaturos e quando adulto, N. idaeus preferiu ovos de T. urticae. Nos estádios de protoninfas, deutoninfas e adulto também consumiu larvas e ninfas. Somente no estádio adulto este predador consumiu presas adultas. A taxa de predação total para ovos, larvas, ninfas e adultos de T. urticae foi respectivamente de 55,90%, 14,34%, 22,11% e 7,65%. A duração média de vida das fêmeas desse predador foi de 16,07 dias, período em que consumiram 3,05 presas/fêmea/dia. Os resultados do teste biológico demonstra que T. ludeni e T. urticae são presas adequadas para N. idaeus enquanto M. planki foi menos adequada. No entanto, N. idaeus atingiu a fase ovo-adulta, apresentando um rápido ciclo de vida quando alimentado apenas com M. planki. As populações de N. idaeus são capazes de se alimentar e completar seus estádios de desenvolvimento com as três presas de ácaros fitófagos. M. planki demonstrou ser presa menos adequada a este predador do que T. ludeni e T. urticae e N. idaeus tem potencial para ser utilizado em programa de controle biológico aplicado de T. urticae.
Soybean (Glycine max (L.): Fabaceae) is considered the most important agricultural crop in the Brazilian agribusiness. Different herbivores might rise to pest status, and tetranychidae Mononychellus planki McGregor, Tetranychus ludeni Zacher, and Tetranychus urticae Koch have recently been considered pests of this crop. Neoseiulus idaeus Denmark & Muma is one of the top predatory mites in soybean crops in the state of Rio Grande do Sul. This study which aim to investigate the potential of N. idaeus as a natural enemy of T. urticae, T. ludeni, and M. planki in soybean crops in the Northwest region of the state of Rio Grande do Sul. The biological performance of N. idaeus was initially assessed when it fed on the three phytophagous mites; predator eggs were separated in arenas with different prey species. In order to analyze feeding preference, five specimens of each phytophagous mite were placed in each cage so that the predator could choose between prey species. In order to test prey-stage preference and predation rate, predators were separated in cages and were offered several prey stages as food. During the immature stages of N. idaeus, observations were performed to monitor predator survival and ensure food availability throughout the study period. Thirty replicates were performed for all tests. Regarding biological development, mean predator egg-adult period was similar using the three prey species as food. Female viability was 90% when N. idaeus fed on M. planki and it was 100% with T. ludeni and T. urticae. Mean fecundity, mean duration of each generation (T), net reproduction rate (Ro), and capacity to increase in numbers (Rm) of N. idaeus were lower when it fed on M. planki, and higher when it fed on T. ludeni and T. urticae. Regarding feeding preference, Neoseiulus idaeus preferred T. urticae over T. ludeni and M. planki, and it preferred T. ludeni over M. planki. Regarding oviposition site, the preference for T. urticae was observed when T. ludeni or M. planki were offered. However, when offered T. ludeni and M. planki, N. idaeus preferred T. ludeni. In all immature stages and as adults, N. idaeus preferred T. urticae eggs. In the protonymph, deutonymph, and adult stages it also consumed larvae and nymphs. Only adults of this predator consumed adult prey. The total predation rates for eggs, larvae, nymphs, and adults of T. urticae were 55.9%, 14.34%, 22.11%, and 7.65%, respectively. The average lifespan of females of this predator was 16.07 days, period when they consumed 3.05 prey/female/day. Biological test results show that T. ludeni and T. urticae are suitable prey for N. idaeus while M. planki is not as suitable. However, when feeding only on M. planki, N. idaeus had a shorter egg-adult duration, thus showing a short life cycle. Populations of N. idaeus are capable of feeding on the three phytophagous mites, which allowed this predatory mite to complete its development stages. M. planki proved to be a less adequate prey for this predator than T. ludeni and T. urticae, and N. idaeus has potential to be used in applied biological control programs for T. urticae.
URI: http://hdl.handle.net/10737/1593
Appears in Collections:Ambiente e Desenvolvimento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016MarlizaBeatrisReichert.pdf971,83 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons