Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/1704
Title: Dispesias: automedicação e o papel do farmacêutico como prescritor no uso racional de medicamentos
Authors: Silva, Anelise Macuglia da
Keywords: Prescrição farmacêutica;Dispepsia;Hidróxido de alumínio;Mentha x piperita
Date of Defense: 5-Dec-2016
Issue Date: Nov-2017
Citation: SILVA, Anelise Macuglia da. Dispesias: automedicação e o papel do farmacêutico como prescritor no uso racional de medicamentos. 2016. Artigo (Graduação) – Curso de Farmácia, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 05 dez. 2016. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/1704.
Abstract: Problemas de saúde autolimitados, como a dispepsia, são motivo frequente de busca de assistência em farmácias. O farmacêutico é o profissional mais habilitado para prestar auxílio a esses pacientes, prestando atenção farmacêutica, através da identificação das necessidades do mesmo, priorizando o uso racional da farmacoterapia e encaminhando o paciente ao médico quando houver necessidade. O hidróxido de alumínio, antiácido de dispensação isenta de prescrição médica, e o chá de hortelã pimenta, o qual apresenta propriedades espasmolítica, colagoga e carminativa, podem ser utilizados no tratamento de dispepsias, podendo ser indicado pelo profissional farmacêutico no alívio deste problema de saúde. Desta forma, esse trabalho propõe um protocolo de prescrição farmacêutica na dispensação de medicamento isento de prescrição no alívio de dispepsia. Para a elaboração do protocolo foram realizadas buscas nas bases de dados Scielo, EBSCO e BVS, além de livros científicos, empregando os descritores Mentha x piperita, prescrição farmacêutica, automedicação, dispepsia e hidróxido de alumínio. O algoritmo de dispensação foi desenhado utilizando-se o programa Bizagi Modeler. A prescrição farmacêutica é legalmente regulamentada, podendo constituir-se em prática fundamental e de extrema importância para a saúde pública, na qual protocolos de prescrição são ferramentas que auxiliam o profissional na decisão terapêutica, contribuindo para a racionalidade e resolutividade da farmacoterapia.
Health problems of self-limited, such as dyspepsia, are reason for frequent search for assistance in pharmacies. The pharmacist is the most qualified professional to assist these patients, providing pharmaceutical attention, through the identification of needs, prioritizing the rational use of pharmacotherapy and directing the patient to the doctor when there is need. The aluminum hydroxide, antacid of dispensation without medical prescription, and the mint tea pepper, which presents spasmolytic properties, colagoga and carminative, can be used in the treatment of dyspepsia, and may be indicated by the professional pharmacist in the relief of this health problem. In this way, this work proposes a protocol of pharmaceutical prescription in the dispensation of medicine free of prescription for the relief of dyspepsia. For the elaboration of the protocol, we searched the databases Scielo, EBSCO and BVS, as well as scientific books, using the descriptors Mentha x piperita, pharmaceutical prescription, self-medication, dyspepsia and aluminum hydroxide. The algorithm of dispensation was designed using the program Bizagi Modeler. Pharmaceutical prescription is regulated by law, and may be fundamental practice and of extreme importance to public health, in which the protocols of limitation are tools that assist the professional therapy decision making, contributing to the rationality and resolubility of pharmacotherapy.
URI: http://hdl.handle.net/10737/1704
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016AneliseMacugliadaSilva.pdf497,65 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons