Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/1858
Title: Efeito do microagulhamento na retenção e permeação de ácido kójico em sistema de difusão vertical
Authors: Rogéri, Luana Nicolau
Keywords: Microagulhamento;Retenção;Ácido kójico
Date of Defense: 28-Jun-2017
Issue Date: Jan-2018
Citation: ROGÉRI, Luana Nicolau. Efeito do microagulhamento na retenção e permeação de ácido kójico em sistema de difusão vertical. 2017. Artigo (Graduação) – Curso de Fisioterapia, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 28 jun. 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/1858.
Abstract: Pesquisadores têm evidenciado que a pele íntegra pode ser utilizada com êxito como uma porta de administração sistêmica ou local de medicamentos e princípios ativos terapêuticos. Entretanto, a permeação e a retenção de substâncias na pele dependem de inúmeras variáveis, principalmente de suas propriedades físico-químicas, do seu comportamento quando colocado em um sistema farmacêutico apropriado e do tipo de pele analisada. Nesse sentido, pesquisadores buscam recursos que visam a aumentar a permeação e/ou a retenção de substâncias sobre a pele, sendo uma delas a técnica de microagulhamento, que tem como objetivo gerar múltiplas micropunturas no tecido, minimizando sua barreira seletiva. Sendo assim, utilizamos o ácido kójico, por sua ação antioxidante e hipopigmentante. Diante disso, o objetivo deste estudo foi analisar a retenção e permeação do gel contendo ácido kójico 3% associado ao microagulhamento em sistema de difusão vertical. A pesquisa foi realizada a partir de uma célula de difusão vertical tipo Franz, com biomembrana de pele de suíno, simulando a pele humana. Foram realizados experimentos com e sem aplicação da técnica de microagulhamento, bem como a análise dos valores obtidos a partir de varreduras espectrofotométricas de 190 a 990 nm, nos tempos de 15 e 30 minutos. Os resultados calculados a partir da absorção do composto, que ocorrem nos comprimentos de onda próximos a 269 nm, elucidaram que o microagulhamento foi efetivo em incrementar a retenção do ativo, ampliando em 119% e 54% nos tempos de 15 e 30 minutos, respectivamente, nas camadas mais adjacentes da epiderme.
Researchers have shown that intact skin can be successfully used as a gateway for systemic or local administration of medications and active therapeutic principles. However the permeation and retention of substances in the skin depend on several variables, mainly its physicochemical properties, its behavior when placed in an appropriate pharmaceutical system and the type of skin analyzed. Researchers seek resources that aim to increase the permeation and the retention of substances on the skin, being one of them the microneedling technique, which objective is to generate multiple micropunctures in the tissue, minimizing its selective barrier. Kojic acid is one of the elements most used in these cases due to its antioxidant and hypopigmentant action. The objective of this study was, therefore, to analyze the retention and permeation of the gel containing 3% kojic acid associated to the microneedling in a vertical diffusion system. This research was carried out from a vertical diffusion cell type Franz, with biomembrane of porcine skin, simulating the human skin. Experiments were performed with and without the application of the microneedling technique, as well as the analysis of the values obtained from spectrophotometric scans of 190 to 990 nm, in the times of 15 and 30 minutes. The results calculated from the absorption of the compound, which occurs at wavelength close to 269 nm, elucidated that microneedling was effective in increasing the retention of the active, increasing in 119% and 54% in the times of 15 and 30 minutes, respectively, in the most adjacent layers of the epidermis.
URI: http://hdl.handle.net/10737/1858
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017LuanaNicolauRogeri.pdf440,93 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons