Avaliação de regiões com potencial de aproveitamento solar e identificação de áreas para implantação de uma usina solar fotovoltaica no Rio Grande do Sul

Imagem em miniatura
Data
2018-02-28
Autores
Machado, Cezar Augusto
Título do periódico
ISSN
Título do Volume
Editor
Resumo
O Brasil recebe diariamente quantidades significativas de radiação solar, o que lhe confere grande potencial para o aproveitamento desta fonte para geração de energia elétrica, por meio de sistemas fotovoltaicos. Dentre as vantagens da energia solar fotovoltaica destaca-se o baixo impacto ambiental, alta disponibilidade do recurso natural, bem como o aspecto renovável desta fonte. Apesar do potencial, essa tecnologia ainda é pouco aproveitada dada a incipiência desta fonte e pela indisponibilidade de linhas de transmissão de energia elétrica nas regiões com alta capacidade. O presente trabalho objetivou realizar uma análise multicriterial para identificar o potencial de energia fotovoltaica no Rio Grande do Sul, indicando as áreas mais aptas para a localização e realizar o dimensionamento de uma usina solar fotovoltaica. Foram utilizados os dados de radiação solar disponibilizados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) de todas as estações meteorológicas do Estado, gerando dados de radiação no plano inclinado para cada estação com o auxílio do software Radiasol 2. Os índices de irradiação solar no Estado verificados ficaram entre 4,29 kWh/m².dia-1 e 5,26 kWh/m².dia-1. Por meio da interpolação por Curvatura Mínima (Spline) elaborou-se o mapa de radiação solar do Estado. Para a geração dos mapas de aptidão ambiental foram utilizados os mapas de irradiação onde os índices foram superiores a 5,18 kWh/m².dia-1, aliado a mapas de aspectos geomorfológicos e infraestrutura e, com auxílio de ferramentas de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), aplicando lógicas de mapas como método fuzzy e a avaliação multicritério Analytic Hierarchy Process (AHP). Por meio dessas avaliações, localizou-se 43 áreas consideradas de maior aptidão, totalizando 1.210.893,75 hectares. Destas foram escolhidas três, maiores de 60 hectares, que foram avaliadas, propondo-se uma usina solar fotovoltaica com auxílio do software Sunny Design, realizando a avaliação de rendimento e produção geral de energia. Verificou-se a produção média anual de 48.649,59 MWh, representando 0,16% da demanda Estadual de energia elétrica. A região apontada com maior aptidão possui áreas aptas para a implantação de usinas solares fotovoltaicas capazes de atender até 87,01% da demanda elétrica do Rio Grande do Sul, demonstrando o grande potencial desta fonte para a matriz elétrica estadual e do País.
Descrição
Palavras-chave
Energia solar fotovoltaica, Geotecnologias, Energias renováveis
Citação
MACHADO, Cezar Augusto. Avaliação de regiões com potencial de aproveitamento solar e identificação de áreas para implantação de uma usina solar fotovoltaica no Rio Grande do Sul. 2017. Monografia (Graduação em Engenharia Ambiental) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 08 dez. 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/1915.