Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/2055
Title: A crioterapia e o calor superficial no ganho de flexibilidade nos músculos isquiotibiais
Authors: Klein, Cristian Carlos
Keywords: Temperatura alta;Crioterapia;Flexibilidade
Date of Defense: 11-Dec-2015
Issue Date: 4-Jul-2018
Citation: KLEIN, Cristian Carlos. A crioterapia e o calor superficial no ganho de flexibilidade nos músculos isquiotibiais. 2015. Artigo (Graduação) – Curso de Fisioterapia, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 11 dez. 2015. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/2055.
Abstract: Contextualização: Nos dias atuais buscam-se novas técnicas terapêuticas capazes de aperfeiçoar o desempenho da flexibilidade muscular, com a intenção de melhorar a predisposição de o músculo alongar-se. Objetivo: Comparar o efeito do gelo e do calor no ganho de flexibilidade nos músculos Isquiotibiais. Métodos: Vinte e duas voluntárias foram incluídas e distribuídas em um dos grupos 1) (n=11) crioterapia; 2) (n=11) calor superficial. A avaliação da flexibilidade muscular de Isquiotibiais foi realizada através do teste de ângulo poplíteo com o aparelho flexímetro. Foi utilizada uma bolsa de gelo picado na região posterior da coxa, por tempo de 20 minutos. Já no outro grupo, para a aplicação do calor na região, foi utilizado o aparelho infravermelho de calor superficial, respeitando o mesmo tempo da técnica de crioterapia. Resultados: Ambos os grupos apresentaram diferença significativa na comparação da flexibilidade antes e após a aplicação do gelo ou calor (p<0,001). Em relação à comparação entre os grupos, a diferença não foi significativa, indicando que os efeitos sobre o ganho de flexibilidade são semelhantes (p=0,094). Conclusão: Através deste estudo pode-se concluir que a crioterapia e o calor superficial influenciaram positivamente na flexibilidade muscular. Ambos os recursos, promoveram ganho de flexibilidade, valendo-se de efeitos fisiológicos opostos. Quando realizada a comparação entre os grupos, o presente estudo não evidenciou qual a técnica mostra-se mais eficaz. Considerando que estes recursos apresentam efeitos semelhantes, cabe ao profissional optar por qual deles estará indicado no tratamento de disfunções, considerando os efeitos do calor ou do frio, com indicações terapêuticas.
URI: http://hdl.handle.net/10737/2055
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015CristianCarlosKlein.pdf697,58 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons