Ex-pôr-se à experiência: colecionar e narrar em meio à formação docente

Imagem em miniatura
Data
2018-08-07
Autores
Zanotelli, Alissara
Título do periódico
ISSN
Título do Volume
Editor
Resumo
Trata-se de pensar a experiência, na experiência, com experiência, da experiência. Esta é, portanto, uma dissertação acerca da experiência, que, por não ser uma matéria individual, mas permeada por outros territórios, foi pensada juntamente com o ato de colecionar e com a narrativa de Walter Benjamin. O colecionador é aquele que pesquisa, ordenando sua coleção, mantendo-a como rastros do que pode ser inventado a partir da experiência. Colecionar torna-se, assim, o procedimento metodológico que impulsiona tal investigação; narrativa é a matéria por meio da qual se provoca a experimentação. Tomando como campo de investigação a formação docente, esta pesquisa procura narrar, inventar narrativas que emergem em meio a experimentações realizadas com uma turma de alunas da disciplina Estudos do Currículo, do curso de Pedagogia da Universidade do Vale do Taquari - Univates. Permeadas pelos escritos de Walter Benjamin, bem como outros tantos autores como Giorgio Agamben (2013; 2005; 2010), Jorge Larrosa (2016), Charles Baudelaire (2009a, 2010), Honoré de Balzac (2009), Barbey D’Aurevilly (2009) e seus comentadores, as escritas narrativas materializam-se. A experiência torna-se o próprio processo de experimentar, inventar, narrar, colecionar. O que se compreende é que a experiência não pode ser adquirida, ela é o que nos perpassa e nos produz. Nesse sentido, ex-pôr-se, colecionando na formação docente, pode ser um ato necessário à existência da experiência.
Se trata de pensar la, en la, con y de la experiencia. Éste trabajo final de maestría ocupase de la experiencia, que no es una materia individual, a pesar de ser permeada por otros territorios. La misma, fue pensada a la par con los actos de coleccionar y narrar desde la perspectiva de Walter Benjamin. El coleccionista, entendido como aquel que: investiga, ordenando su colección, conservandola como huellas de lo que puede ser inventado a partir de la experiencia. Coleccionar se convierte así, en el procedimiento metodológico que impulsa ésta investigación. En este sentido la narrativa es la materia por medio de la cual se provoca la experimentación. Tomando como campo de investigación la formación de profesores, se busca narrar, inventar narrativas que son expuestas a partir de las experimentaciones realizadas con un grupo de estudiantes de la clase Estudios del currículo, del programa de Pedagogía, de la Universidad del Valle de Taquari-Univates, Lajeado/Rio Grande do Sul/Brasil. Tales escritos narrativos, toman cuerpo, al ser permeados por los textos de Walter Benjamín, así como los escritos de Giorgio Agamben (2013; 2005; 2010), Jorge Larrosa (2016), Charles Baudelaire (2009a, 2010), Honoré de Balzac (2009), Barbey D’Aurevilly (2009) y sus comentadores. La experiência misma; se torna proceso de experimentar, inventar, narrar, coleccionar. Lo que se puede decir és que la experiencia no puede ser adquirida, si no perpassada, una vez que nos compone y nos hace gente. De está forma, ex-poner-se, coleccionando en la formación de docentes, puede ser un acto necesario para la existencia de la experiencia.
Descrição
Palavras-chave
experiência, formação docente, colecionar, narrativas, Walter Benjamin
Citação
ZANOTELLI, Alissara. Ex-pôr-se à experiência: colecionar e narrar em meio à formação docente. 2018. Dissertação (Mestrado) – Curso de Ensino, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 09 jan. 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/2143.
Coleções