Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/2333
Title: Influência do aditivo retardador de pega no estado fresco e endurecido do concreto
Authors: Storck, Daniel Henrique
Keywords: Concreto;Aditivo retardador de pega;Tempos de pega
Date of Defense: 11-Dec-2018
Issue Date: 15-Jan-2019
Citation: STORCK, Daniel Henrique. Influência do aditivo retardador de pega no estado fresco e endurecido do concreto. 2018. Monografia (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 11 dez. 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/2333.
Abstract: Para produção de concretos em centrais dosadoras é necessário um grande controle em sua produção, sendo a propriedade que apresenta a maior dificuldade de controle é a perda de abatimento. Para contornar esta situação são adicionados ao concreto aditivos retardadores de pega, prolongando assim o estado plástico do concreto. Portanto, este estudo busca identificar a influência do aditivo retardador de pega no estado fresco e endurecido do concreto, analisando a influência de diferentes percentuais de aditivo a mistura. Inicialmente realizou-se a caracterização dos materiais utilizados no concreto, determinando a massa específica, massa unitária, granulometria, módulo de finura e absorção de água. A seguir determinou-se o traço referência por meio do método IPT e definiu-se mais três traços com variação no teor de aditivo nos percentuais de 0,20%, 0,35% e 0,50% da massa de cimento, analisando assim se ocorrem variações do traço referência para os traços aditivados nas propriedades de abatimento, resistência à compressão nas idades de 2, 7 e 28 dias, absorção de água, tempos de pega e calor de hidratação. Com os resultados obtidos verificou-se que no ensaio de perda de abatimento, o aditivo não conseguiu mantê-lo no decorrer do período, mas resultou em uma perda menos acentuada. No ensaio para determinação da curva de liberação de calor de hidratação do concreto constatou-se que o aditivo retardou o início da hidratação em todas as dosagens analisadas, sendo este tempo de retardo proporcional a dosagem utilizada. No ensaio para determinação dos tempos de pega verificou-se que o aditivo prolongou de forma significativa os tempos de pega do concreto, retardando de forma mais efetiva o início de pega. Nos ensaios de compressão axial e absorção de água verificou-se que o aditivo não influenciou nos resultados independente da dosagem. Com base nos resultados verificou-se que o aditivo nos percentuais analisados não causou prejuízos as propriedades do concreto, tanto no estado fresco quanto endurecido, sendo que a dosagem que apresentou os melhores resultados foi de 0,35%, pois atendeu aos requisitos das normas técnicas, retardando a cura sem causar prejuízos as propriedades analisadas.
URI: http://hdl.handle.net/10737/2333
Appears in Collections:Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018DanielHenriqueStorck.pdf1,91 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons