Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/2450
Title: O Estado e sua forma de responder aos crimes cometidos por psicopatas
Authors: Orso, Letícia Farina
Keywords: Psicopatas;Estado;Crimes;Psychopaths;State;Crimes
Date of Defense: 7-Dec-2018
Issue Date: 14-Feb-2019
Citation: ORSO, Letícia Farina. O Estado e sua forma de responder aos crimes cometidos por psicopatas. 2018. Monografia (Graduação em Direito) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 07 dez. 2018. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/2450.
Abstract: A forma com que os psicopatas estão cada vez mais presentes no dia-a-dia de uma sociedade, e o grande estrago que eles causam, seja de forma violenta ou não, levanta cada vez mais dúvidas e discussões sobre o assunto, como, por exemplo, se esses criminosos estão sendo tratados e recebendo a devida atenção perante o judiciário, o ordenamento jurídico brasileiro e o Estado. Nem todos os crimes cometidos por esses indivíduos são violentos, podendo ser apenas furtos, estelionatos e delitos de menor potencial ofensivo, e é por esse motivo que fica perceptível a grande necessidade de que haja uma atenção maior envolvendo os crimes cometidos por psicopatas. Além disso, atualmente a maioria da doutrina e jurisprudência consideram essas pessoas como semi-imputáveis e assim são julgados, o que não é compatível com a realidade deles, uma vez que os psicopatas não possuem nenhuma doença mental, e sim um distúrbio de personalidade. Assim, é evidente que esse tema não possui a devida atenção do Estado, mesmo que esteja a cada dia em maior evidência devido ao grande aumento da mídia e dos meios de comunicação, onde os crimes são mais divulgados e as pessoas estão se inteirando muito mais sobre o assunto. Tratamentos direcionados para essas pessoas portadoras do distúrbio da psicopatia de forma específica, tanto na parte jurídica, quanto na parte psicológica e punitiva, seriam o melhor caminho para que os delitos cometidos por esses criminosos muito mais cruéis possam ser evitados e, ao mesmo tempo, mantendo a sociedade mais segura.
The way in which psychopaths are increasingly present in a society's day-to-day life, and the great damage they cause, whether violent or not, raises more and more doubts and discussions on the subject, such as whether these criminals are being treated and receiving due attention before the judiciary, the Brazilian legal system and the State. Not all crimes committed by these individuals are violent, but may be only thefts, stellations and offenses of lesser offensive potential, and it is for this reason that there is a great need for greater attention to be paid to crimes committed by psychopaths. Moreover, at present most of the doctrine and jurisprudence regard these people as semi-imputable and thus are judged, which is not compatible with their reality, since the psychopaths have no mental illness but a personality disorder. Thus, it is clear that this issue does not have the due attention of the State, even though it is increasing day by day due to the great increase of the media, where the crimes are more publicized and the people are learning much more on the subject. Treatments aimed specifically at these people with psychopathy disorder in both the legal and the psychological and punitive aspects would be the best way for the crimes committed by these much more cruel criminals to be avoided and, at the same time, keeping society safer.
URI: http://hdl.handle.net/10737/2450
Appears in Collections:Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018LeticiaFarinaOrso.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons