Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/2706
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorBaierle, Magali Beatriz-
dc.date.accessioned2020-04-06T19:52:09Z-
dc.date.available2020-04-06T19:52:09Z-
dc.date.issued2019-12-
dc.date.submitted2019-12-04-
dc.identifier.citationBAIERLE, Magali Beatriz. “Orgulhosas e felizes de sermos mulheres”: o diálogo entre ethé em discursos feministas e antifeministas. 2019. Monografia (Graduação em Letras) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 04 dez. 2019. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/2706. pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10737/2706-
dc.description.abstractEste trabalho se propõe a ser um movimento de diálogo em um cenário cada dia mais monológico. Dessa forma, tem como objetivo fazer dialogar (BAKHTIN apud FARACO, 2009) duas diferentes formas de ver o mundo (a feminista e a antifeminista). Para tanto, utiliza-se como referencial teórico-metodológico a concepção de ethos proposta, principalmente, por Maingueneau (1993; 2005; 2018a), mas recuperada por diversos autores, entre os quais Charaudeau (2008a) e Amossy (2018a; 2018b), além dos pressupostos feministas, que visam discutir o problema de gênero para além da linguagem, mas na forma como ele permeia nossa sociedade como um todo. Nessa perspectiva, recorre-se a autoras como Márcia Tiburi (2018), Marli Gonçalves (2019), bem como às concepções de Chimamanda Ngozi Adichie (2015; 2017; 2019). Propõe-se, dessa forma, uma análise dos ethé evocados pelo livro Sejamos todos feministas, de Chimamanda, e pelo blog Mulheres contra o feminismo, de modo a verificar as convergências e divergências entre eles, sua relação com o estereótipo do feminismo e, consequentemente, conceber em que medida eles dialogam. Com este percurso, foi possível perceber que há muito mais consonâncias do que dissonâncias entre os discursos analisados, de modo que é possível afirmar que as fiadoras (categoria que compõe a noção de ethos) do blog e do livro compartilham visões de mundo muitíssimo semelhantes e que, em diversos momentos, suas ideias e imagens se confundem. Há, no entanto, uma diferença primordial entre os discursos analisados: a posição ideológica com relação ao signo linguístico feminista. Enquanto no livro Sejamos todos feministas a fiadora apoia-se no estereótipo feminista para remodelar o pensamento a respeito do feminismo como um todo, no blog Mulheres contra o feminismo é justamente o oposto que ocorre: a fiadora ancora-se no estereótipo feminista para reafirmá-lo e, dessa forma, propagar seu discurso. Ao fim deste processo, no entanto, foi possível constatar que há um diálogo entre feministas e antifeministas, visto que as visões de mundo e ideais desses dois grupos, embora pareçam opostos à primeira vista, são bastante semelhantes. Além disso, poderia-se dizer que é apenas através do diálogo que se conseguirá reestruturar e repensar as concepções tidas como irredutíveis e finalizadas.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectEthospt_BR
dc.subjectAnálise do discursopt_BR
dc.subjectFeminismopt_BR
dc.subjectEstereótipopt_BR
dc.title“Orgulhosas e felizes de sermos mulheres”: o diálogo entre ethé em discursos feministas e antifeministaspt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
mtd2-br.advisor.instituationUniversidade do Vale do Taquari - Univatespt_BR
mtd2-br.advisor.latteshttp://lattes.cnpq.br/5869288894597398pt_BR
mtd2-br.advisor.nameFuchs, Juliana Thiesen-
bdu.cnpq.areaLLApt_BR
Appears in Collections:Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019MagaliBeatrizBaierle.pdf461,41 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons