O desenvolvimento do pensamento computacional e as evidências da alfabetização em código em adultos

Imagem em miniatura
Data
2020-08
Autores
Cordenonzi, Walkiria Helena
Título do periódico
ISSN
Título do Volume
Editor
Resumo
As tecnologias digitais de informação e comunicação foram surgindo e, à medida que seu uso foi sendo incorporado pelas pessoas, a sociedade foi se tornando diferente, alterando seu modo de funcionamento, hábitos e costumes. Atualmente, muitos cidadãos têm acesso à internet e aos dispositivos móveis, como celulares, e os utilizam para executar suas tarefas tanto particulares, quanto laborais. Essas mudanças compeliram os sujeitos a serem alfabetizados digitalmente. Porém, esses conhecimentos já não estão sendo suficientes, uma vez que as pessoas são encorajadas a produzir tecnologia – e não apenas serem consumidoras –, a fim de satisfazer o mercado de trabalho como profissionais, independente da sua área de atuação. Para um sujeito se tornar agente produtor de tecnologia, preconiza-se que desenvolva habilidades, pelo menos de resolução de problemas, mais precisamente o Pensamento Computacional (PC), em designação cunhada por Wing em 2006. Assim, esta tese tem como objetivo compreender e analisar o desenvolvimento do PC nos sujeitos adultos, os quais já completaram a educação básica, tanto em escolas brasileiras como uruguaias. O escopo deste trabalho se estende para os alunos matriculados em cursos binacionais, no nível pós-médio. Para tanto, foi desenvolvida pesquisa que segue o método indutivo, com abordagem do problema de forma quali- quantitativa, utilizando pesquisa bibliográfica e estudo de caso como procedimentos técnicos. Para desenvolver este tema, foi proposto um Modelo de Referência de Pensamento Computacional (MRPC) e um método de avaliação, além de instanciar um constructo andragógico para validar ambos. O MRPC foi alicerçado na teoria de aprendizagem significativa, proposta por Ausubel (1968), na Andragogia definida por Knowles (1981), além de fazer uso da programação para aplicativos móveis. No MRPC são definidas cinco habilidades básicas, para que o sujeito se aproprie dos conhecimentos, permitindo a sua classificação quanto à alfabetização ou letramento em código, pensador computacional desplugado ou se não há evidências de desenvolvimento do PC, sendo uma das principais contribuições desta tese. Como resultado deste processo, em dois estudos de caso realizados, foi possível determinar que os adultos podem desenvolver as habilidades e competências e que não existem diferenças significativas entre brasileiros e uruguaios quanto à alfabetização em código e o desenvolvimento do pensamento computacional.
Digital information and communication technologies began to emerge and, as their use was being incorporated by people, society became different, changing its way of functioning, habits and customs. Nowadays, many citizens have access to the internet and to mobile devices, such as cell phones, and use them to perform their particular and work tasks. These changes compelled the subjects to be digitally literate. However, this knowledge is no longer sufficient, since people are encouraged to produce technology - instead of being just consumers -, in order to satisfy the market as professionals, regardless of their area of expertise. For a subject to become a technology-producing agent, it is recommended that they develop skills, at least in problem solving, more precisely Computational Thinking (CT), in designation coined by Wing in 2006. Thus, this thesis aims to understand and analyze the development of CT in adult subjects, who have already completed basic education, both in Brazilian and Uruguayan schools. The scope of this work extends to students enrolled in binational courses, at the post- secondary level. In order to achieve this, a research following the inductive method was developed, with a qualitative and quantitative approach to the problem, using bibliographic research and case studies as technical procedures. To develop this theme, a Reference Model for Computational Thinking (RMCT) and an evaluation method was proposed, in addition to instantiating a andragogic construct to validate both. The RMCT was based on the theory of meaningful learning, proposed by Ausubel (1968), in the Andragogy defined by Knowles (1981), in addition to making use of programming for mobile applications. In the RMCT, five basic skills are defined, so that the subject can appropriate the knowledge, allowing their classification regarding coding literacy, unplugged computational thinker or if there is no evidence of CT development, being one of the main contributions of this thesis. As a result of this process, in two case studies carried out, it was possible to determine that adults can develop skills and habilities and that there are no significant differences between Brazilians and Uruguayans regarding coding literacy.
Las tecnologías digitales de la información y la comunicación surgen en la medida que su uso fue incorporado por los sujetos. La sociedad se volvió diferente, alterando su modo de funcionamiento, hábitos y costumbres. Actualmente muchos ciudadanos tienen acceso a internet y a dispositivos móviles, como celulares, y los utilizan para ejecutar sus tareas tanto privadas como laborales. Estos cambios forjaron la necesidad de que el sujeto se alfabetizara digitalmente. Pues, esos conocimientos ya no son suficientes, una vez que las personas son requeridas a producir tecnologías y no solo a consumirlas, con la finalidad de cumplir con el mercado laboral como profesionales, independiente del área de actuación de cada uno. Para que un sujeto se convierta en agente productor de tecnología, se requiere que desarrolle habilidades, por lo menos respecto a la resolución de problemas, más precisamente en el Pensamiento Computacional (PC), término acuñado por Wing en 2006. Esta tesis tiene como objetivo comprender y analizar el desarrollo de PC en los sujetos adultos, aquellos que ya completaron educación secundaria tanto en escuelas brasileñas como uruguayas. Este trabajo es extensivo a los alumnos matriculados en cursos binacionales, en el nivel intermedio. Por lo tanto, fue desarrollada una investigación que siguieron el método inductivo, abordando el problema de forma cuanti-cualitativa, utilizando para ello revisión bibliográfica y estudios de caso como procedimientos técnicos. Para desarrollar este tema se propuso un Modelo de Referencia del Pensamiento Computacional (MRPC), y un método de evaluación, además de un constructo andragógico para validar ambos. El MRPC se basa en la teoría de aprendizaje significativo de Ausubel (1968), la Andragogía definida por Knowles (1981), además de hacer uso de la programación para aplicativos móviles. En el MRPC son definidas cinco habilidades básicas para que el sujeto se apropie de los conocimientos, permitiendo su clasificación en cuanto a la alfabetización en código, pensador computacional desenchufado o si no hay evidencias de desarrollo PC, siendo una de las contribuciones principales de esta tesis. Como resultado de este proceso, en dos de los estudios de caso realizados, se pudo comprobar que los adultos pueden desarrollar habilidades y competencias que no existen diferencias significativas entre brasileños y uruguayos en cuanto a la alfabetización en código.
Descrição
Palavras-chave
Pensamento Computacional, Alfabetização em Código, Aprendizagem Significativa, Andragogia, Computational Thinking, Code Literacy, Meaningful Learning, Andragogy, Pensamiento Computacional, Alfabetización en Código, Aprendizaje significativo, Andragogía
Citação
CORDENONZI, Walkiria Helena. O desenvolvimento do pensamento computacional e as evidências da alfabetização em código em adultos. 2020. Monografia (Doutorado) – Curso de Ensino, Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 28 ago. 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/2912.
Coleções