Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/3015
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorFiegenbaum, Rafael-
dc.date.accessioned2021-09-09T12:06:01Z-
dc.date.available2021-09-09T12:06:01Z-
dc.date.issued2020-11-
dc.date.submitted2020-12-09-
dc.identifier.citationFIEGENBAUM, Rafael. Avaliação do potencial pozolânico da cinza de sabugo de milho. 2020. Monografia (Graduação em Engenharia Civil) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 09 dez. 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/3015. pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10737/3015-
dc.description.abstractCada vez mais se incorpora materiais no cimento, seja de resíduos ou subprodutos industriais ou agrícolas, os quais têm a capacidade de melhorar as propriedades quando inserido em misturas de concretos e argamassas, além de reduzir a quantidade de cimento utilizada. A cinza de sabugo de milho (CSM) é um resíduo agroindustrial que, de acordo com estudos, sendo queimada e moída em condições adequadas, gera uma cinza com um elevado teor de sílica em sua composição, que pode ser adicionada ao cimento de modo parcial, como adição pozolânica. Essa pesquisa tem por objetivo principal estudar a cinza de sabugo de milho como material pozolânico e determinar o seu potencial, para então avaliar diferentes teores de substituição parcial do cimento na mistura de argamassa. No ensaio de materiais pozolânicos foram substituídos 25% do cimento por cinza para então determinar a melhor temperatura de queima da cinza e após, com a temperatura estabelecida, foram feitos traços também de 1:3 com relação água cimento 0,48 com substituição de 5%, 15% e 25% de cimento, sendo adicionada a cinza na mistura. Os ensaios realizados foram de massa específica para o cimento e para a cinza. Corpos de prova foram moldados para realização do ensaio de resistência à compressão e absorção de água. A partir dos ensaios realizados, os resultados obtidos para a melhor temperatura de queima foi de 750°C, onde se obteve um Índice de Pozolanicidade de 122% e uma melhora de 22% na resistência à compressão. Já para os corpos de provas moldados com diferentes porcentagens, o traço com 5% de cinza apresentou a maior resistência à compressão média e o menor índice de absorção de água. Verifica-se, assim, a viabilidade do uso da cinza de sabugo de milho como adição pozolânica, sendo o teor ótimo de 5% de substituição.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectCinza de sabugo de milho Pozolanapt_BR
dc.subjectAdiçãopt_BR
dc.subjectCimentopt_BR
dc.titleAvaliação do potencial pozolânico da cinza de sabugo de milhopt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
mtd2-br.advisor.instituationUniversidade do Vale do Taquari - Univatespt_BR
mtd2-br.advisor.latteshttp://lattes.cnpq.br/4191062226316722pt_BR
mtd2-br.advisor.nameMascolo, Rafael-
bdu.cnpq.areaENGpt_BR
bdu.contributor.evaluatorHansen, Betina-
bdu.contributor.evaluatorRighi, Débora Pedroso-
Appears in Collections:Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020RafaelFiegenbaum.pdf2,85 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons