Avaliação da eficiência do tratamento biológico do tipo lodo ativado de uma indústria alimentícia

Imagem em miniatura
Data
2020-11
Autores
Horn, Bruna Carolina
Título do periódico
ISSN
Título do Volume
Editor
Resumo
Tendo em vista o cenário atual de expressiva preocupação acerca das questões ambientais e seus possíveis agentes degradadores, os efluentes industriais possuem grande significância visto que estes possuem características físicas, químicas e biológicas que, caso não devidamente reconhecidas e tratadas, tornam-se potenciais poluidoras dos corpos receptores destes efluentes. Uma das etapas de tratamento de efluentes é o tratamento biológico, amplamente aplicado àqueles que apresentam carga orgânica elevada e concentração de nutrientes, tais quais nitrogênio e fósforo. Esta etapa consiste na estabilização da matéria orgânica presente no efluente a partir da ação de microrganismos, sendo o lodo ativado o sistema mais utilizado em escala mundial, especialmente devido à sua alta eficiência associada à reduzida área de implantação, quando comparada a outros sistemas de tratamento. Neste contexto, o presente estudo tem por objetivo a avaliação da eficiência de um sistema de lodos ativados com foco na remoção de nitrogênio e fósforo em efluente industrial de uma indústria alimentícia, projetada para tratar uma vazão de aproximadamente 3.756 m³/mês, sendo que atualmente o sistema opera em média 70,90% da sua capacidade total de tratamento estipulada em projeto. Desta forma, com o intuito de caracterizar o sistema e pontuar possíveis deficiências do mesmo, foram avaliados resultados dos seguintes parâmetros referentes ao ano de 2019: demanda bioquímica de oxigênio (DBO5), demanda química de química de oxigênio (DQO), nitrogênio total, fósforo total, sólidos suspensos totais (SST), oxigênio dissolvido (OD), pH, temperatura, índice volumétrico de lodo (IVL) e relação alimento/microrganismo (A/M), de forma a realizar a comparação destes com os valores estipulados na Resolução CONSEMA 355/2017. Além destes, foram também avaliados a microbiota presente na biomassa do lodo ativado, visando a caracterização da mesma. Como forma de otimizar estes resultados, estes foram utilizados para a análise estatística a partir do coeficiente de correlação de Pearson no software Microsoft Excel. Com base nos resultados obtidos foi possível inferir que o sistema opera de maneira satisfatória, visto que a grande maioria dos parâmetros físico-químicos e de controle operacional avaliados se mostraram de acordo com o esperado, apresentando apenas algumas médias mensais em desacordo com o estipulado pela legislação. No entanto, verificou-se que o sistema vêm operando com elevada carga orgânica, quando comparado ao valor de projeto, bem como a relação A/M mostrou-se elevada por esta mesma razão. Um segundo ponto observado foi referente às condições dos flocos, os quais os flocos oscilaram entre bem definidos e agregados com espaços na maior parte do período (em 56% e 41% das amostragens realizadas, respectivamente), estando dispersos somente em duas amostragens no mês de dezembro, o que representou 3% das avaliações. Nesse sentido, buscou-se apresentar possíveis soluções, recomendando- se a diminuição da taxa de descarte para, no máximo, 10% diário para que seja reajustada a relação A/M. A microbiota presente na biomassa do lodo mostrou-se composta por organismos dos grupos de Ciliados Predadores de Flocos, Ciliados Livre Nadantes e Fixos, Tecamebas e Amebas Nuas, Zooflagelados, Zooglea, Bactérias Filamentosas, Rotíferos, Nematóides, Anelídeos e Tardígrados.
Descrição
Palavras-chave
Tratamento biológico, Lodos ativados, Indústria alimentícia, Parâmetros físicos e químicos
Citação
HORN, Bruna Carolina. Avaliação da eficiência do tratamento biológico do tipo lodo ativado de uma indústria alimentícia. 2020. Monografia (Graduação em Engenharia Ambiental) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 08 dez. 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/3062.