Use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10737/3078
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorRosa, Leonardo Gerhardt da-
dc.date.accessioned2021-09-13T12:49:29Z-
dc.date.available2021-09-13T12:49:29Z-
dc.date.issued2020-11-
dc.date.submitted2020-12-03-
dc.identifier.citationROSA, Leonardo Gerhardt da. Mercosul e União Europeia: uma análise da integração comercial entre os blocos econômicos de 2000 a 2018. 2020. Monografia (Graduação em Administração - LFE Comércio Exterior) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 03 dez. 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/3078. pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10737/3078-
dc.description.abstractO Mercosul e a União Europeia são importantes parceiros comerciais, no entanto, o uso de políticas comerciais, por vezes, restringe as relações comerciais. Buscando ampliar e facilitar essas transações, em meados de 2019, estes blocos decidiram por encaminhar sua união comercial, que levaria a junção de dois poderosos blocos econômicos, contribuindo para a queda de barreiras tarifárias e a obtenção de ganhos. No entanto, ainda restam dúvidas sobre a queda das barreiras não tarifárias, que apesar de estarem presentes na agenda de flexibilização do novo acordo, caso não avancem, podem frustrar as pretensões dos países do Mercosul. Nesse sentido, este trabalho buscou identificar as principais características da integração comercial entre os blocos, analisando seu fluxo comercial de 2000 a 2018, a partir do índice de comércio intra-indústria. Para a realização da análise utilizou-se a metodologia da pesquisa documental, que utilizou dados de órgãos governamentais sobre importação, exportação e produtos comercializados, além da análise de barreiras aplicadas. A análise de dados classifica-se como quantitativo e qualitativo, pois buscou relacionar dados estatísticos a estudos empíricos, com base em análises de comércio intra-indústria. Percebeu-se que, apesar do aumento do fluxo comercial dos blocos, não houve crescimento no número de setores considerados intra-industriais, que ocorre devido a grande diferença nas pautas exportadoras dos blocos. Além disso, os produtos exportados ao bloco europeu, possuem mais normas regulamentares de acesso ao mercado do que tarifas, o que certamente será um desafio para o aumento do comércio intra-indústria. Por outro lado, o Mercosul impõe altas tarifas aos principais produtos europeus, que com a efetivação do acordo e a queda destas tarifas, certamente terá de ser repassada para os setores industriais do Mercosul.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectMercosulpt_BR
dc.subjectUEpt_BR
dc.subjectComércio Intra-indústriapt_BR
dc.titleMercosul e União Europeia: uma análise da integração comercial entre os blocos econômicos de 2000 a 2018pt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
mtd2-br.advisor.instituationUniversidade do Vale do Taquari - Univatespt_BR
mtd2-br.advisor.latteshttp://lattes.cnpq.br/5057489678770157pt_BR
mtd2-br.advisor.nameSindelar, Fernanda C. Wiebush-
bdu.cnpq.areaCSApt_BR
Appears in Collections:Administração - LFE Comércio Exterior

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020LeonardoGerhardtdaRosa.pdf1,64 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons