Uso de sistemas rotatórios na terapia pulpar radical para instrumentação de dentes decíduos: uma revisão integrativa da literatura

Imagem em miniatura
Data
2021-06
Autores
Capoani, Luísa Sbardelotto
Título do periódico
ISSN
Título do Volume
Editor
Resumo
A dentição decídua tem papel primordial na infância, uma vez que essa tem características essenciais no desenvolvimento das funções de fala, mastigação e deglutição. A terapia pulpar radical tem como principal objetivo preservar os dentes decíduos até o período de esfoliação, para que haja um correto desenvolvimento da maxila e da mandíbula, proporcionando a evolução facial adequada, assim como conservar a integridade e saúde dos tecidos orais, evitando a perda prematura desses elementos. O sucesso da pulpectomia é amplamente determinado pelo preparo biomecânico que promove limpeza e modelagem dos canais radiculares através de técnicas manuais ou rotatórias. A instrumentação rotatória caracteriza-se pela utilização de instrumentos de Níquel-Titânio (NiTi), os quais realizam um movimento rotacional no interior dos canais, permitindo o corte da dentina. Na dentição decídua esses instrumentos foram defendidos principalmente por sua capacidade de fornecer canais de formato cônico e redução no tempo de instrumentação. Portanto, para compreender os diferentes mecanismos, possibilidades e o resultado na prática clínica da instrumentação rotatória, o objetivo deste estudo foi realizar uma revisão integrativa da literatura, com o propósito de reunir e sintetizar resultados clínicos sobre o uso de sistemas rotatórios na instrumentação de dentes decíduos que necessitam de terapia pulpar radical. A busca dos estudos foi realizada nas seguintes bases de dados: Scielo e PubMed. Foram utilizados os termos decay teeth, primary teeth, endodontia e endodontic. Foram identificados 11 artigos a partir de critérios de inclusão e exclusão pré-estabelecidos. Os trabalhos selecionados apontam o uso dos sistemas rotatórios como uma alternativa à terapia pulpar radical em decíduos levando em consideração o desempenho clínico similar ao uso das limas manuais, associado ao ganho de tempo na execução da instrumentação, que diminui o tempo da criança a cadeira e consequentemente o desgaste físico e psicológico. Diante do número de publicações encontradas, conclui-se que novos estudos devem ser realizados sobre a temática para poder aprofundar o conhecimento sobre o resultado clínico do uso dos sistemas rotatórios em dentes decíduos e com isso aprimorar esta prática.
Descrição
Palavras-chave
Endodontia, Odontopediatria, Dente decíduo
Citação
CAPOANI, Luísa Sbardelotto. Uso de sistemas rotatórios na terapia pulpar radical para instrumentação de dentes decíduos: uma revisão integrativa da literatura. 2021. Monografia (Graduação em Odontologia) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 24 jun. 2021. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/3204.
Coleções