Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

Portugal

Fernanda Diehl e Sabrina Valgoi - Direito e Administração de Empresas

Através do intercambio realizado em Leiria – Portugal, a possibilidade de aventurar-se desbravando países europeus, tornou-se realidade. E como toda aventura, sempre possuímos boas histórias para contar. No meu caso, ao visitar Paris – França com minha colega de intercambio, Sabrina Valgoi, passei por um dos momentos mais surpreendentes e engraçados da viagem.

Em um belo dia estávamos perdidas pela cidade encantadora, quando uma adolescente, portando uma placa, nos aborda e insistentemente solicita dinheiro. Incomodadas com a insistência, optamos por dar alguns cents (moedas) que possuíamos para nos livrar da situação. Assim, continuamos perdidas pela cidade, até que dois homens armados, gritando, passaram a correr atrás de nós.

Assustadas com a situação, através de gestos, entendemos que estavam indagando se uma menina havia nos abordado. Já estávamos comemorando que seríamos reembolsadas do nosso pequeno prejuízo até que percebemos que havíamos sido furtadas. A menina havia furtado TODO dinheiro da Sabrina sem que percebêssemos, e o melhor, logo após termos sido avisadas pelos policiais de que havíamos sido furtadas, os mesmos apreenderam a adolescente portando o dinheiro.

Consequentemente, passamos o dia na Delegacia de Paris registrando ocorrência do fato para que pudéssemos ter o dinheiro restituído; mas com uma delegada que não falava inglês. Após, passeamos pela bela cidade dentro do carro da polícia e, óbvio, com sirene ligada.

Tanto os policiais quanto a delegada foram muito atenciosos conosco durante toda tarde, pedindo desculpas pelo ocorrido e rindo conosco da situação (afinal, a comunicação de dava por meio de gestos). Para finalizar, ficamos noite a dentro desbravando Paris para que conseguíssemos cumprir o nosso roteiro. E o resultado? História pra contar e muitas bolhas nos pés.

Clique para ampliar

Diários Relacionadas