Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

Univates

Carga horária:

3.200h - 4 anos

Turno:

EAD

Modalidade:

A Distância

Atos legais

Início de funcionamento: A/18

Autorização: Resolução 016-2/Consun/UNIVATES, de 29/08/17

Projeto Pedagógico do Curso

Objetivos do curso

O curso de Ciências Biológicas, licenciatura, visa a habilitar profissionais para atuar como professor nas disciplinas de Ciências no Ensino Fundamental e de Biologia no Ensino Médio e para desempenhar funções relacionadas à pesquisa ou prestação de serviços nas diferentes áreas de atuação profissional do professor e reconhecidas pelo Conselho Regional de Biologia.

Perfil do Egresso

O perfil profissional do egresso do curso de Ciências Biológicas, licenciatura, é resultado da articulação entre a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) nº 9.394/96, o Parecer CNE/CES nº 1.301, de 6 de novembro de 2001, as diretrizes descritas no Projeto Pedagógico Institucional (PPI), as competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso e as exigências profissionais e da cidadania ativa e responsável. Nesse sentido, o curso de Ciências Biológicas, licenciatura, desenvolve suas atividades teórico-práticas com vistas a formar profissionais: a) generalistas, críticos, éticos e cidadãos com espírito de solidariedade; b) detentores de adequada fundamentação teórica, como base para a ação competente, que inclua o conhecimento profundo da diversidade dos seres vivos, assim como sua organização e funcionamento em diferentes níveis, suas relações filogenéticas e evolutivas, suas respectivas distribuições e relações com o meio em que vivem; c) conscientes da necessidade de atuar com qualidade e responsabilidade em prol da conservação e manejo da biodiversidade, políticas de saúde, meio ambiente, biotecnologia, bioprospecção, biossegurança, na gestão ambiental, tanto nos aspectos técnico-científicos quanto na formulação de políticas, e de se tornarem agentes transformadores da realidade presente, na busca de melhoria da qualidade de vida; d) comprometidos com os resultados de sua atuação, pautando sua conduta profissional por critérios humanísticos, compromisso com a cidadania, rigor científico e referenciais éticos legais; e) conscientes de sua responsabilidade como educador, nos vários contextos de atuação profissional; f) aptos a atuar multi e interdisciplinarmente, adaptáveis à dinâmica do mercado de trabalho e às suas mudanças; g) preparados para desenvolver ideias inovadoras e ações estratégicas, capazes de ampliar e aperfeiçoar sua área de atuação.
Espera-se, também, que o licenciado em Ciências Biológicas possa atuar em instituições públicas e privadas de ensino e de desenvolvimento educacional nas áreas pedagógica e ambiental, assim como na área de pesquisa e na prestação de serviços.

Competências

O curso empenha-se para preparar profissionais com competência para:
- acompanhamento e orientação de planejamentos tanto na área de formação como no âmbito geral da escola;
- análise e crítica de diferentes perspectivas teóricas que fundamentam o ensino de Ciências e Biologia;
- assessoria, orientação, prestação, consultoria e serviços nas áreas pedagógica e de educação ambiental;
- atuação com responsabilidade socioambiental e respeitando os direitos humanos;
- atuação em equipe de forma cooperativa e solidária;
- busca e utilização de conhecimentos para manter-se atualizado, aprimorando sua prática profissional;
- comprometimento com o desenvolvimento da comunidade escolar;
- domínio das tecnologias de informação e comunicação vinculadas à sua atuação profissional;
- domínio de saberes de sua área de formação;
- estabelecimento de relações entre teoria e prática nas diferentes áreas do ensino de Ciências e Biologia;
- planejamento, organização e gestão pessoal e profissional de forma criativa e empreendedora;
- procedimentos fundamentados nos princípios da ética e da dignidade humana para atuação como profissional competente e como cidadão;
- promoção da divulgação científica;
- promoção de práticas interdisciplinares, estabelecendo o diálogo entre a sua área de formação e as demais áreas;
- promoção de situações de ensino e de aprendizagem e análise dos resultados alcançados;
- realização de atividades tanto no ensino formal como no não formal;
- realização de projetos, análises e pesquisas básicas e aplicadas nas áreas educacional e ambiental.
 
As habilidades encontram-se listadas nos componentes curriculares. 

Matriz Curricular

O aluno pode verificar a matriz curricular do curso para conhecer as disciplinas, ter acesso ao código, às horas-aula e aos créditos de cada uma.

Proficiências

EM ELABORAÇÃO.

Estágio Curricular Supervisionado

O estágio supervisionado caracteriza-se como uma atividade didático-pedagógica obrigatória, a ser realizada pelo acadêmico na área de Ciências Biológicas. Deve ser desenvolvido em horários compatíveis com o plano de estudos acadêmico do aluno, da organização curricular do curso e da organização concedente do estágio. O estágio supervisionado constitui-se em um processo de aquisição e aprimoramento de conhecimentos e de habilidades essenciais ao exercício profissional, integrando teoria e prática.
 
Regulamentação do Estágio Curricular Supervisionado
A organização dos estágios curriculares segue as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Ciências Biológicas (Resolução CNE/CES 07/2002), as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada (Resolução CNE/CES 02/2015) e a regulamentação geral da Instituição de acordo com a Resolução 085/Reitoria/Univates, de 03/07/2008. O curso de Ciências Biológicas, licenciatura, destina 400 horas de estágio supervisionado voltado diretamente ao exercício profissional do licenciando. A carga horária distribui-se nos componentes curriculares de Estágio Supervisionado de Ensino, oferecidos a partir do décimo módulo do curso. O embasamento teórico e prático propiciado no decorrer do curso outorga ao estudante suporte para desenvolver essas atividades. O estágio tem por finalidade propiciar ao estudante situações que contribuam para o seu desenvolvimento nos campos profissional, técnico e ético, culminando com a mobilização dos conhecimentos adquiridos ao longo do curso. O estágio curricular supervisionado de ensino, além de atender às exigências legais e do curso, deve favorecer a vivência, a prática da reflexão, a investigação, o estudo e atividades relacionadas com a ação docente na situação escolar, tendo como objetivos: propiciar ao estagiário experiência orientada, mobilizando os conhecimentos e habilidades de planejar, executar e avaliar atividades pertinentes ao exercício da atividade docente; favorecer o desenvolvimento do interesse científico e do espírito crítico, investigativo e participativo, por meio da análise, comparação e sugestão de propostas alternativas para a realidade educacional; oportunizar atividades didático-pedagógicas que promovam a busca de conhecimentos, o debate e o envolvimento dos estudantes estagiários em um processo de aperfeiçoamento de ação educativa.
As etapas previstas para a realização do estágio são as seguintes:
- formalização de convênio com as escolas ou outros espaços onde serão ministrados os estágios;
- assinatura de anuência do professor regente de classe, que se envolverá com as diferentes etapas do estágio;
- problematização da formação do professor e dos espaços escolares;
- estudo de metodologias que contemplem a problematização, a investigação e a articulação entre as áreas de conhecimento;
- observação de aulas nos espaços em que o estagiário atuará;
- construção de práticas de ensino que integrem os conteúdos específicos aos diferentes contextos escolares;
- regência de classe com o acompanhamento do professor titular e do supervisor;
- elaboração de relatório final das atividades realizadas com foco no registro e em observações críticas das atividades realizadas.

Estrutura e organização das atividades de estágio
As atividades que integram os Estágios Supervisionados de Ensino, contemplados nos componentes curriculares Estágio Supervisionado de Ensino I (80 horas), Estágio Supervisionado de Ensino de Ciências I (80 horas), Estágio Supervisionado de Ensino de Ciências II (80 horas), Estágio Supervisionado de Ensino de Biologia I (80 horas) e Estágio Supervisionado de Ensino de Biologia II (80 horas), envolvem: a) leitura e discussão de textos da área do ensino de Ciências e Biologia; b) análise de livros didáticos e paradidáticos e de softwares educativos; c) observação de aulas no Ensino Fundamental e no Ensino Médio; d) elaboração de planos de ensino de Ciências e de Biologia; e) elaboração de atividades de Ciências e de Biologia e construção de materiais didáticos; f) atividades de microensino; g) orientação didático-pedagógica; h) execução e avaliação de ações docentes.
 
a) Leitura e discussão de textos da área do ensino de Ciências e Biologia
Nos componentes curriculares de Estágio Supervisionado de Ensino são possibilitadas ao estudante a avaliação e a discussão de textos envolvendo os processos de ensino e de aprendizagem e oportunizando aos estudantes a articulação entre teoria e prática. Também é garantido um espaço para a discussão de competências e habilidades técnicas dos profissionais que atuam no ensino de Ciências Biológicas, tanto no Ensino Fundamental como no Ensino Médio.

b) Análise de livros didáticos e paradidáticos
Para maior embasamento no desenvolvimento das atividades que envolvem a prática docente, é propiciada aos estudantes, ao longo dos componentes curriculares de Estágio Supervisionado de Ensino I e Estágio Supervisionado de Ensino de Biologia I, a análise de conteúdos programáticos e de livros didáticos e paradidáticos. É tarefa do professor estar sempre atento aos recursos didáticos e softwares educativos disponíveis e fazer avaliação crítica dos materiais a serem utilizados nas aulas de Ciências e Biologia.

c) Seminários organizados por meio de mesas-redondas virtuais com professores que atuam em Ciências nos anos finais do Ensino Fundamental
Como atividade enriquecedora prevista nas atividades do componente curricular de Estágio Supervisionado de Ensino I, os seminários têm papel relevante. Esses eventos propiciam a troca de vivências e experiências entre estudantes que iniciam na experiência de docência, estudantes com experiência docente e professores convidados que atuam em escolas das redes municipal, estadual e particular de ensino da região do Vale do Taquari. Essa diversidade de origens e realidades objetiva o enriquecimento e a ampliação de informações e conhecimentos.

d) Seminários organizados por meio de mesas-redondas virtuais com professores que atuam no Ensino Médio
A atividade de seminário prevista nos componentes curriculares de Estágio Supervisionado de Ensino de Biologia I e II.  tem como objetivo oportunizar aos estudantes a interação com professores de escolas de Ensino Médio da região por meio de discussões sobre os princípios básicos que norteiam os processos de ensino e de aprendizagem da Biologia no Ensino Médio. Além disso, são possibilitadas ao estudante a preparação, a apresentação para os colegas e a discussão de experimentos sobre os conteúdos específicos da área de Biologia.

e) Observação de aulas no Ensino Fundamental e no Ensino Médio
Envolve a observação de atividades docentes desenvolvidas em escolas da região, ocorrendo nos componentes curriculares de Estágio Supervisionado de Ensino I e Estágio Supervisionado de Ensino de Biologia I. Nesses componentes as observações das aulas são, preferencialmente, efetivadas na turma e na escola de realização da prática docente, com o objetivo de familiarizar o estagiário com a dinâmica das atividades escolares e com o contexto em que a escola está inserida. A observação das aulas é apoiada em indicadores embasados em pressupostos didático-pedagógicos e em constatações pessoais do estudante, adquiridos nos componentes com foco metodológico ou experiências individuais.

f) Elaboração de planos de ensino de Ciências e de Biologia
Ao longo do desenvolvimento do Estágio Supervisionado de Ensino I e do Estágio Supervisionado de Ensino de Biologia I, os estudantes são desafiados a elaborarem planos de trabalho para diferentes séries, envolvendo conteúdos tanto do Ensino Fundamental como do Ensino Médio. São também exigidos relatórios de atividades, destacando-se, entre outros, o relatório final do Estágio Supervisionado de Ensino de Ciências II e do Estágio Supervisionado de Ensino de Biologia II.

g) Elaboração de atividades de Ciências e Biologia e construção de materiais didáticos
No decorrer das diferentes etapas de estágio são oportunizadas situações que favoreçam a preparação, apresentação e discussão de experimentos e materiais didáticos relacionados com conteúdos específicos do ensino de Ciências e Biologia nos Ensinos Fundamental e Médio.

h) Orientação didático-pedagógica
Nos componentes curriculares de orientação didático-pedagógica o estudante estagiário recebe assessoramento pedagógico ao longo de suas atividades de estágio de ensino, desde o planejamento do estágio de observação, passando pelas orientações de preparo de sua ação docente em escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio, visitas de supervisão, até a elaboração do relatório final.

i) Execução e avaliação de ações docentes
As atividades dos componentes curriculares de Estágio Supervisionado em Ensino, que envolvem a regência de classe, são coordenadas, acompanhadas e avaliadas pelo(a) professor(a) indicado(a) pela coordenação e pelo Conselho do curso.
As atividades compreendem: reuniões gerais de orientação para cada etapa de desenvolvimento do estágio (presenciais ou on-line); seminários para análise e avaliação das diferentes etapas; acompanhamento direto por meio de visitas e/ou entrevistas; e análise do desempenho do estudante estagiário. 

Das atribuições dos estágios supervisionados de ensino
 
Do orientador
A supervisão acadêmica dos estágios curriculares será exercida por professor orientador de estágio, designado pela coordenação do curso, devidamente qualificado e vinculado à Univates. As atividades desenvolvidas pelo orientador compreendem:
- organizar cronograma dos momentos de orientações didático-pedagógicas com o estagiário;
- realizar reuniões gerais de orientação para cada etapa de desenvolvimento do estágio;
- realizar sessões de orientação didático-pedagógica individual e/ou em pequenos grupos;
- acompanhar o estagiário no planejamento, execução e avaliação das atividades de estágio;
- orientar o estagiário na elaboração do relatório final de estágio;
- avaliar o estagiário com base no desempenho demonstrado durante o período de estágio nas dimensões cognitiva, atitudinal e procedimental.

Do estagiário
Somente será permitida a realização de estágio quando o local estiver devidamente autorizado pelo professor orientador, quando os pré-requisitos exigidos para o estágio tiverem sido cumpridos e o estudante estiver regularmente matriculado no componente curricular de estágio.
São atribuições do estagiário:
- entregar à coordenação de estágio a Carta de Aceite do supervisor local, no caso o professor titular da disciplina na escola concedente do estágio, e o Termo de Convênio e de Compromisso de Estágio Obrigatório;
- elaborar o Plano de Estágio e submetê-lo à aprovação do professor orientador;
- cumprir integralmente o total de horas previstas para cada um dos estágios supervisionados com frequência de 100%, conforme regulamentação interna da Univates;
- iniciar seu estágio só após a entrega do planejamento, das documentações e do cronograma e o aval do professor orientador;
- ser assíduo e pontual no local de estágio e nos encontros com o professor orientador, inclusive na entrega dos trabalhos escritos;
- apresentar sugestões ou solicitações que venham a contribuir para o melhor desenvolvimento das atividades de estágio;
- portar-se de acordo com o código de ética profissional, dentro ou fora dos locais de estágio, em toda e qualquer situação, principalmente em relação ao sigilo profissional;
- zelar pela imagem da profissão, da instituição que representa (Univates) e da instituição em que está realizando o estágio;
- manter sigilo das informações obtidas no local de estágio;
- respeitar e cumprir normas e regras do local de estágio;
- respeitar as normas referentes à apresentação pessoal, inclusive em relação ao uso de uniforme, quando solicitado;
- apresentar informações sobre o estágio quando solicitado pelo professor orientador e entregar os relatórios nas datas determinadas.
Por se tratar de uma Instituição de Ensino Superior, a Univates orienta aos estudantes que não usem substâncias químicas ilícitas, assim como fumo e álcool, durante os estágios e não utilizem imagens e/ou vídeos de alunos e profissionais da Instituição concedente do estágio sem prévia autorização por escrito das pessoas envolvidas. O não cumprimento dos requisitos poderá inviabilizar a aprovação do estudante no componente curricular.

Critérios de avaliação do estágio supervisionado
A avaliação dos componentes curriculares de Estágio Supervisionado é vista como um processo formativo, caracterizado pela aprendizagem no desenvolvimento e cumprimento dos procedimentos e ações. Visa a diagnosticar, acompanhar e executar intervenções necessárias, em acordo com as circunstâncias, para orientar as práticas realizadas. Permite ainda demonstrar os resultados de aprendizagem alcançados pelos estagiários. Constituem-se indicadores de avaliação, entre outros, os seguintes:
- participação efetiva nas atividades pertinentes ao estágio, ou seja: encontros gerais, orientações individuais (presenciais ou a distância), seminários organizados por meio de mesas-redondas virtuais (com relatos e posicionamentos claros e coerentes);
- assiduidade e pontualidade tanto na entrega dos trabalhos exigidos quanto no desenvolvimento das atividades;
- responsabilidade pelos trâmites das documentações exigidas para os estágios, como o Termo de Compromisso, de acordo com o cronograma estabelecido pela IES;
- organização pessoal, espírito investigativo, criatividade e clareza de objetivos evidenciados na preparação das atividades;
- postura ética e responsável;
- desempenho docente, considerando clareza de comunicação, metodologia proposta e domínio do conteúdo trabalhado durante o desenvolvimento do estágio;
- apresentação completa, conforme orientação do cronograma previsto, de documentos, registros e trabalhos solicitados;
- cumprimento do total de horas previstas para o estágio;
- autoavaliação.
O processo de avaliação dos componentes curriculares de Estágio Supervisionado inclui as avaliações formativa, cognitiva e procedimental. Para tanto, pode ser feito o uso dos seguintes instrumentos e critérios de avaliação:
a) domínio formativo - envolve a participação em todas as atividades; pontualidade no cumprimento dos horários previstos; postura profissional avaliada a partir da relação de respeito, cordialidade e comunicação adequada com os integrantes do local de estágio; vestimenta adequada seguindo as orientações do professor orientador e supervisores de estágio; interesse demonstrado nas atividades realizadas, entendido como a problematização das ações realizadas, estimulando o perfil crítico reflexivo do estagiário do curso de Ciências Biológicas;
b) domínio cognitivo - abrange a demonstração de domínio dos conhecimentos teóricos das diferentes áreas do curso e das técnicas aplicadas à prática, domínio e independência na condução das atividades de estágio;
c) domínio procedimental - abrange o saber executar e conduzir as atividades de ensino, relacionado com as exigências de cada etapa dos estágios supervisionados de ensino.
O resultado final de cada estágio será expresso em uma nota final, atribuída da seguinte forma:
- professor orientador - pode atribuir até 65% da nota;
- supervisor da instituição concedente - pode atribuir até 20% da nota;
- autoavaliação do estagiário - pode se atribuir até 15% da nota de estágio.
Caso não ocorra a devolução da avaliação do supervisor da instituição concedente, o professor orientador pode atribuir até 85% da nota do estágio. É considerado aprovado o acadêmico que obtiver média final compatível com o proposto no Regimento Geral da Univates.

Estágio Não Obrigatório

Regulamento do Estágio Supervisionado Não Obrigatório

Das disposições gerais
O estágio não obrigatório, assim como o estágio obrigatório, fundamenta-se na Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, que dispõe sobre o estágio dos estudantes, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei Federal nº 9.394/96, e nas Diretrizes Curriculares dos cursos de Ensino Superior.

Da caracterização do estágio
O estágio, segundo o art. 1º da Lei nº 11.788/2008, caracteriza-se como "um ato educativo escolar supervisionado" que tem como finalidade a preparação para o trabalho e para a vida cidadã dos estudantes que estão regularmente matriculados e frequentando curso em instituição superior. O estágio não obrigatório, que deve integrar o Projeto Pedagógico de cada curso, é uma atividade opcional acrescida à carga horária regular e obrigatória do curso, não se constituindo, porém, um componente indispensável à integralização curricular.
O estágio não obrigatório pode ser aproveitado como atividade complementar e está previsto no regulamento das atividades complementares do Projeto Pedagógico do Curso e aprovado pelo órgão institucional competente.

Dos objetivos

Das determinações gerais
Oportunizar ao estudante estagiário ampliar conhecimentos, aperfeiçoar e/ou desenvolver habilidades e atitudes necessárias para o bom desempenho profissional, vivências que contribuam para o adequado relacionamento interpessoal e a participação ativa na sociedade.
 
Específicos
Possibilitar ao estudante matriculado e que frequenta o curso de Ciências Biológicas, licenciatura, da Universidade do Vale do Taquari:
- vivenciar situações que ampliem o conhecimento da realidade na área de formação do estudante;
- ampliar o conhecimento sobre a organização profissional e o desempenho profissional;
- interagir com profissionais da área em que irá atuar, com pessoas que direta ou indiretamente se relacionam com as atividades profissionais, com vistas a desenvolver e/ou aperfeiçoar habilidades e atitudes básicas e específicas necessárias para a atuação profissional.

Das exigências e critérios de execução

Das determinações gerais
A realização do estágio não obrigatório deve obedecer às seguintes determinações:
I - o estudante deve estar matriculado e frequentando regularmente o curso de Ciências Biológicas, licenciatura, da Univates;
II - obrigatoriedade de concretizar a celebração de termo de compromisso entre o estagiário, a parte concedente do estágio e a Univates;
III - as atividades cumpridas pelo estudante em estágio devem compatibilizar-se com o horário de aulas e aquelas previstas no termo de compromisso;
IV - a carga horária da jornada de atividades do estudante estagiário será de seis horas diárias e de 30 horas semanais;
V - o período de duração do estágio não obrigatório não pode exceder dois anos, exceto quando se tratar de estudante portador de deficiência;
VI - o estágio não obrigatório não cria vínculo empregatício de qualquer natureza, podendo o estudante receber bolsa ou outra forma de contraprestação das atividades que irá desenvolver. A eventual concessão de benefícios relacionados a transporte, alimentação e saúde, entre outros, também não caracteriza vínculo empregatício;
VII - se houver alguma forma de contraprestação ou bolsa de estágio não obrigatório o pagamento do período de recesso será equivalente a 30 dias, sempre que o estágio tiver duração igual ou superior a um ano, a ser gozado preferencialmente durante as férias escolares. Se o estágio tiver duração inferior a um ano os dias de recesso serão concedidos de maneira proporcional;
VIII - a unidade concedente deve contratar em favor do estagiário seguro contra acidentes pessoais cuja apólice seja compatível com valores de mercado, conforme consta no termo de compromisso;
IX - as atividades de estágio não obrigatório devem ser desenvolvidas em ambiente com condições adequadas e que possam contribuir para aprendizagens do estudante estagiário nas áreas social, profissional e cultural;
X - cabe à Univates comunicar ao agente de integração, se houver, ou à unidade concedente, no início do período letivo, as datas de realização de avaliações escolares acadêmicas;
XI - segundo o art. 14 da Lei nº 11.788/2008, "aplica-se ao estagiário a legislação relacionada à saúde e segurança no trabalho, sendo sua implementação de responsabilidade da parte concedente do estágio".

Das exigências e critérios específicos
O estágio não obrigatório do curso de Ciências Biológicas, licenciatura, envolve atividades relacionadas à área educacional a serem desenvolvidas em instituições educacionais e atividades específicas da função de biólogo, conforme previsto pelo Conselho Regional de Biologia (http://www.crbio03.gov.br/sobre/index.php?id=17).
As atividades de estágio podem ser desenvolvidas em organizações formais ou não formais (Organizações Não Governamentais - ONGs, órgãos públicos, empresas, cooperativas etc.) que se dedicam a atividades relacionadas às áreas do curso.
O estágio não obrigatório deve constituir-se em uma oportunidade para os acadêmicos do curso de Ciências Biológicas, licenciatura, atuarem na área educacional como colaboradores no desenvolvimento de atividades envolvendo estudantes e de outras ações mais amplas e didático-pedagógicas relacionadas a aspectos institucionais que permitam o conhecimento da realidade escolar, aplicação de conhecimentos e o desenvolvimento de competências e habilidades profissionais, sociais e culturais. As atividades podem ser desenvolvidas com educandos do Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos. O estudante estagiário somente pode assumir atividades com educandos se houver um professor ou profissional habilitado, indicado pela unidade contratante, para acompanhamento.
O estudante terá que ter cursado com aprovação ou estar matriculado em 200 horas do curso de Ciências Biológicas, licenciatura, para que possa desenvolver atividades relacionadas a estágio.

Das atribuições

Do supervisor de estágio
A supervisão do estágio não obrigatório fica a cargo do coordenador do curso ou de um professor indicado por ele, ao qual cabe acompanhar e avaliar as atividades realizadas pelo estagiário e tendo como base o plano e o(s) relatório(s) do estagiário, assim como as informações do profissional responsável na unidade concedente.

Do supervisor da instituição concedente
O supervisor da unidade concedente é um profissional indicado pela instituição concedente, responsável pelo acompanhamento do estudante estagiário durante o desenvolvimento das atividades. No caso de estágio desenvolvido na área de ensino, o supervisor deve possuir formação superior em Biologia, Ciências Biológicas ou Pedagogia. No caso de atividades de educação ambiental, o supervisor deverá possuir formação em Ciências, História Natural, Biologia, Ciências Biológicas, Pedagogia ou áreas afins.
Cabe também ao supervisor indicado pela unidade concedente comunicar à Central de Carreiras da Univates qualquer irregularidade ou, se for o caso, a desistência do estudante estagiário, assim como efetuar os registros relacionados ao desempenho do estudante.

Do estudante estagiário
Cabe ao estudante estagiário contratado para desenvolver estágio não obrigatório:
a) indicar a organização em que realizará o estágio não obrigatório à Central de Carreiras da Univates ou ao responsável administrativo do agente de integração;
b) elaborar o plano de atividades e desenvolver as atividades definidas;
c) responsabilizar-se pelo trâmite do Termo de Compromisso, devolvendo-o à Central de Carreiras da Univates ou ao responsável administrativo do agente de integração, se houver, convenientemente assinado e dentro do prazo previsto;
d) ser assíduo e pontual tanto no desenvolvimento das atividades quanto na entrega dos documentos exigidos;
e) portar-se de forma ética e responsável.

Das disposições finais
A Central de Carreiras, o Núcleo de Apoio Pedagógico e os coordenadores de curso devem trabalhar de forma integrada no que se refere ao estágio não obrigatório dos estudantes matriculados nos cursos de Ensino Superior da Universidade do Vale do Taquari, seguindo as disposições contidas na legislação em vigor e as normas internas contidas no regulamento do estágio não obrigatório e na Resolução 129/Reitoria/Univates, de 28 de setembro de 2012.
As unidades concedentes, assim como os agentes de integração, devem seguir o estabelecido na legislação em vigor, as disposições do regulamento do estágio não obrigatório e as normas e orientações da Univates que tratam do assunto.

Atividades Complementares

Atividades Exigências
Profissional(200 horas)
Regência de classe na Educação Básica

Desenvolver trabalho de docência com regência de classe. Apresentar atestado/declaração de autoridade competente com o período de atuação e a carga horária. Pontuação de até 30 horas por semestre de atuação.

Gestão educacional

Apresentar atestado de atuação na gestão educacional na Educação Básica com período de atuação e carga horária. Pontuação de até 30 horas por semestre de atuação.

Estágio não obrigatório em espaços escolares e não escolares

Atender ao proposto no Regulamento de estágio não obrigatório. Pontuação de até 30 horas por semestre de atuação.

Pesquisa(200 horas)
Premiação em trabalho acadêmico

Apresentar comprovação da premiação. Pontuação de 10 horas por prêmio. Pontuação máxima de 30 horas.

Publicação de trabalhos

Apresentar cópia da publicação. Pontuação de 20 horas por artigo em periódico; 20 horas por capítulo de livro; 10 horas por resumo expandido (duas a cinco páginas); e 5 horas por resumo simples (até uma página).

Participação em atividades de iniciação científica

Apresentar atestado de participação. Comprovar que a atividade possuiu duração mínima de um semestre. Pontuação de até 40 horas por semestre.

Apresentação de trabalhos em eventos

Apresentar atestado com identificação do apresentador. Pontuação de 10 horas por apresentação em evento local; 20 horas por apresentação em evento regional; 30 horas por apresentação em evento nacional; e 40 horas por apresentação em evento internacional. Pontuação máxima de 120 horas.

Extensão(200 horas)
Viagem de estudos organizada pelo curso

Apresentar atestado de participação. Pontuação de 8 horas para cada dia de atividade programada. Pontuação máxima de 60 horas.

Representação estudantil em cargos eletivos do Diretório Acadêmico do Curso

Apresentar atestado com período da ocupação do cargo não inferior a um ano. Pontuação de até 20 horas por atividade/cargo eletivo.

Participação em eventos, seminários, congressos, simpósios, palestras, semanas acadêmicas, conferências, encontros, cursos ou oficinas relacionados à área de formação presenciais ou on-line.

Apresentar atestado de participação. Pontuação máxima de 150 horas.

Intercâmbio interinstitucional de estudos promovido pela Univates

O aproveitamento da carga horária integral do intercâmbio acadêmico interinstitucional como atividade complementar segue regulamentação específica da Univates.

Atuação como mesário em eleições municipais, estaduais e federais

Apresentar atestado. Número de horas igual às da atividade realizada. Pontuação máxima de 30 horas.

Organização de eventos de cunho acadêmico

Apresentar atestado de organização. Pontuação de 10 horas por evento. Pontuação máxima de 30 horas.

Atuação em empresas incubadas na Inovates e no Tecnovates ou realização de trabalhos sociais e voluntários

Apresentar atestado de participação. Pontuação de acordo com as horas de atividades desenvolvidas. Pontuação máxima de 30 horas por semestre.

Atuação como ministrante em eventos de extensão universitária

Apresentar atestado de ministrante. Pontuação referente à carga horária ministrada. Pontuação máxima de 20 horas por semestre.

Ensino(200 horas)
Componente curricular oferecido em curso de graduação da Univates

Apresentar atestado de conclusão com aprovação. Número de horas iguais ao componente cursado. Pontuação máxima de 80 horas.

Componente curricular oferecido em curso de outra IES, reconhecida pelo MEC.

Apresentar atestado de conclusão com aprovação. Número de horas iguais ao componente cursado. Pontuação máxima de 80 horas.

Monitoria em componente curricular ou laboratório de ensino

Ter sido realizada na Univates. Apresentar atestado com período de realização e carga horária semanal. Ter sido realizada por pelo menos um mês com carga horária semanal mínima de 4 horas. Pontuação de até 30 horas por semestre.

Participação em escavação arqueológica - sítio-escola

Apresentar atestado com data. Pontuação de 8 horas para cada dia de escavação. Pontuação máxima de 40 horas.

Trabalho de Conclusão de Curso

Introdução
Componentes Eletivos
Correspondem a quatro componentes curriculares de 40 (quarenta) horas cada: Eletivo I, Eletivo II, Eletivo III e Eletivo IV.
Há duas possibilidades de integralização dos Eletivos.
A primeira é escolher componentes curriculares de quarenta (40) horas da matriz curricular de outro(s) curso(s) de licenciatura EaD oferecido(s) pela instituição, os quais serão equivalentes aos Eletivos I, II, III e IV.
A segunda é escolher os componentes curriculares de Trabalho de Conclusão de Curso I, II, III e IV específicos do curso no qual o estudante está matriculado, os quais serão equivalentes aos Eletivos I, II, III e IV.
Uma vez que um ou mais Eletivos já tiverem sido integralizados com componentes curriculares de outras matrizes curriculares, não será mais possível optar por Trabalho de Conclusão de Curso.
 
Trabalho de Conclusão de Curso
O Trabalho de Conclusão de Curso é requisito para colação de grau do estudante e visa à articulação das aprendizagens realizadas ao longo do curso e ao aprimoramento da habilidade investigativa que demonstre a compreensão e a integração do conhecimento teórico e prático obtido no decorrer do curso, excluindo-se terminantemente a transcrição de trabalhos alheios. O TCC deve estar relacionado às áreas de ensino das Ciências Biológicas ou da educação.

Mais informações
Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso

Das considerações gerais

O regulamento do TCC tem por finalidade normatizar o processo de elaboração, apresentação e avaliação do Trabalho de Conclusão do Curso de Ciências Biológicas, dividido nos componentes curriculares de Trabalho de Conclusão de Curso I, Trabalho de Conclusão de Curso II, Trabalho de Conclusão de Curso III e Trabalho de Conclusão de Curso IV.
Considerando a Resolução 055/Reitoria/Univates, de 5 de agosto de 2015, o curso segue estas orientações a respeito dos Trabalhos de Conclusão de Curso:

- na elaboração do projeto de TCC deve ser utilizado o Manual da Univates para Trabalhos Acadêmicos. No TCC IV, devem ser consideradas as normas da revista para a qual o artigo será submetido ou de acordo com o Manual da Univates no caso de o trabalho ser em formato de monografia;
- a versão final dos TCCs deve ser postada no Ambiente Virtual, em formato PDF, não sendo necessária sua impressão;
- a Univates prima pela observância dos direitos autorais e repudia todas as formas e tipos de plágio acadêmico;
- em qualquer momento do processo de elaboração, apresentação, defesa do TCC e inclusive após a obtenção do diploma, confirmada a existência de plágio, fraude ou comercialização do TCC, podem ser aplicadas ao estudante as normas do regime disciplinar da Univates, sem prejuízo da responsabilização civil e penal.
O TCC I, a ser desenvolvido ao longo de um trimestre, consiste na elaboração do projeto do Trabalho de Conclusão de Curso, orientado por docente do curso de Ciências Biológicas da Univates. Ele será apresentado em forma de projeto de artigo, seguindo as orientações de acordo com o tema escolhido.
No TCC II,  o acadêmico deve apresentar a fundamentação teórica concluída. O TCC III, por sua vez, consiste no desenvolvimento do projeto do TCC I, sob a orientação do mesmo docente que acompanhou o TCC I e o TCC II. Todos os componentes curriculares de Trabalho de Conclusão de Curso devem propiciar aos estudantes do curso a oportunidade de desenvolver habilidades referentes à produção de conhecimento científico, ou seja, habilidades de problematizar e discutir conceitos teóricos e situações de ensino e de aprendizagem, construir os conhecimentos sob a orientação de conceitos teóricos e métodos de pesquisa adequados aos problemas levantados, entre outras. O TCC IV será apresentado em forma de artigo científico, seguindo as normas do periódico escolhido para publicação.
Propõem-se como objetivos dos componentes curriculares de Trabalho de Conclusão de Curso I, II, III e IV:
- favorecer crescente qualificação ao estudante, além de buscar mais interatividade com segmentos diversificados de ensino e de educação ambiental por meio da elaboração do TCC;
- oportunizar aos estudantes o desenvolvimento de atividades de pesquisa;
- promover a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão;
- estimular a prática de produção de conhecimentos metodologicamente orientada, para conferir-lhe cientificidade;
- contribuir para o desenvolvimento de competências pessoais e profissionais;
- oportunizar o desenvolvimento de habilidades de investigação e de produção de conhecimento científico;
- preparar o futuro profissional de Ciências Biológicas para a identificação e a solução de problemas inerentes à área de formação, utilizando a metodologia científica;
- possibilitar aos estudantes a ampliação de conhecimentos, a difusão e a socialização dos resultados obtidos na pesquisa por meio da elaboração de um artigo científico.

 Compete ao coordenador de curso:
- encaminhar ao setor de Educação a Distância a lista dos estudantes matriculados no TCC e seus respectivos orientadores;
- coordenar, organizar e orientar a distribuição dos formulários de TCC para que os estudantes possam preenchê-los corretamente;
- deliberar sobre os assuntos relacionados ao trabalho do estudante, respeitando as disposições do presente regulamento, o Regimento da Universidade do Vale do Taquari e a legislação vigente sobre o assunto.

Do professor orientador
Podem ser orientadores dos TCCs de Ciências Biológicas os professores vinculados ao curso, desde que tenham carga horária disponível para acompanhamento dos estudantes, conforme regulamento interno da Instituição, e sejam da área afim à escolhida pelo acadêmico. O estudante pode sugerir mais de um professor para ser seu orientador. Entretanto, a definição ficará a cargo da coordenação de curso e de seu Núcleo Docente Estruturante (NDE). 

Cabe ao professor orientador:
- orientar os acadêmicos na escolha do tema e na elaboração e execução dos TCCs I, II, III e IV, segundo calendário e jornada semanal de atividades;
- analisar, aprovando ou rejeitando, o projeto de pesquisa (TCC) apresentado pelo estudante;
- realizar os registros pertinentes ao desenvolvimento das atividades planejadas pelo estudante;
- integrar a comissão para a avaliação do trabalho final do estudante;
- registrar as informações colhidas no acompanhamento do estudante em formulário próprio;
- preparar o acadêmico para a apresentação oral do TCC IV em Seminário de apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso;
- encaminhar ao conhecimento do coordenador do curso qualquer ação não prevista, constatada durante o desenvolvimento da atividade;
- analisar e avaliar o artigo quanto às adequações às normas da revista escolhida pelo estudante para publicação do TCC.

Das orientações ao acadêmico
O estudante matriculado nos componentes curriculares de Trabalho de Conclusão de Curso I, II, III e IV tem, entre outros, os seguintes deveres específicos:
- responsabilizar-se pelo preenchimento e envio das documentações referentes aos componentes;
- cumprir o disposto no presente regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso;
- proceder com responsabilidade e ética em todas as atividades que envolvem os componentes curriculares de TCC I, TCC II, TCC III e TCC IV;
- demonstrar iniciativa e comprometimento com o estudo e as orientações recebidas;
- participar de todas as atividades previstas para os componentes curriculares de TCC I, TCC II, TCC III e TCC IV.

Serviço de Apoio à Aprendizagem

O atendimento psicopedagógico é um serviço de apoio aos estudantes com necessidades especiais e/ou dificuldades de aprendizagem, realizado por um profissional vinculado ao Núcleo de Apoio Pedagógico. O atendimento pode ser solicitado pelo professor, pelo coordenador de curso ou pelo próprio estudante, tendo como objetivo auxiliar o aluno no seu processo de aprendizagem.

Coordenação do curso

Atendimento

Segundas, terças, quintas, sextas-feiras: 13h 30min às 18h
Quarta-feira : 8h às 12h / 13h 30min às 18h
Quinta-feira: 19h às 22h 30min

Agende seu atendimento com a coordenação através do e-mail ou telefone.

Contato

Cláudia Inês Horn
licenciaturas-ead@univates.br
(51) 3714-7000 - Ramal 5649

Localização

Sala 208 - Prédio 3

Agende seu horário previamente. Caso você não consiga contato com a coordenação de curso, contate o seu centro.