Peiex e Apex Brasil realizam evento sobre inovação

Postado em 16/05/2018 18h51min e atualizado em 17/05/2018 19h21min

Por Nicole Morás

Buscando despertar o interesse pela inovação em empresas, o Programa de Qualificação para Exportação (Peiex), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil), o Projeto Extensão Produtiva e Inovação (Pepi) e o Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates) promoveram, nesta quarta-feira, 16, o “Encontro em Gestão e Inovação”. Realizado no Tecnovates, o evento incluiu temáticas como assuntos, exportação e mercado interno.

Cíntia Agostini

Nicole Morás

Na abertura do evento, a diretora de Inovação e Sustentabilidade da Univates, professora Simone Stülp, deu as boas-vindas aos participantes e falou sobre a aproximação entre universidade e empresas. Em seguida, a diretora administrativa do Tecnovates, professora Cíntia Agostini (na foto), apresentou ações de pesquisa e desenvolvimento de produtos realizadas em parceria com empresas, “Uma iniciativa que é anterior ao Parque Científico e está vinculado a ele e à Incubadora Tecnológica. Muito mais do que a estrutura física, ela oferece conhecimento, por meio de mentorias, para o desenvolvimento e execução de novos negócios”, explicou.

Na sequência foram apresentados os cases das empresas Foco Alternativo, de Santa Cruz do Sul, e Madereira Haas, de Venâncio Aires, que são atendidas pelo Peiex.

Alberto Rodrigues da Foco Alternativo

Nicole Morás

O diretor da Foco Alternativo, Alberto Rodrigues, apresentou a empresa que está há três anos no mercado e trabalha com a distribuição de produtos naturais para lojistas. Para isso, ao invés de vendedores externos, Rodrigues investiu em tecnologia para que o próprio lojista possa gerar seu pedido online. “Quando fui procurado pelo Peiex, eu não tinha condições de exportar, mas isso abriu a minha mente para qualificar o meu sistema de trabalho e, consequentemente, o meu negócio”, analisou ele.

Pela Madereira Haas, Júnior Haas falou sobre o histórico do negócio da família, que atualmente é um dos maiores fornecedores de paletes do mercado nacional. Conforme Haas, o principal produto são os paletes, mas, a partir das sobras, são comercializados também a serragem utilizada na fabricação de compensados, embalagens de madeira e o cavaco usado na indústria para a geração de calor em fornos e caldeiras. “Esses produtos seriam sobras, mas também são aproveitados. Os paletes muitas vezes são invisíveis, mas são utilizados para armazenar e transportar mercadorias com segurança. Temos clientes que exportam e, por isso, nossos paletes passam por um tratamento fitossanitário”, explicou ele.

Junior Haas da Haas Paletes

Nicole Morás

Sobre o Peiex, Haas afirmou que os benefícios são a realização de um diagnóstico; os processos de mentoria para o desenvolvimento do negócio, o networking estabelecido com outras empresas, a visão voltada a novos mercados, especialmente o externo. “Até hoje trabalhamos com uma produção em escala. Mas então vimos que há um grande mercado para pequenas e médias empresas, e foi nesse momento de repensar a gestão do negócio que iniciamos o trabalho com os consultores do Peiex. Mesmo que a gente ainda não exporte, foi importante para estar de olho nisso, ou nem saberíamos das possibilidades”, avaliou ele.

Haas acrescentou que uma consultoria externa gera comprometimento na empresa. “Muitas vezes o desafio passa por uma mudança cultural, para sairmos daquela ideia de ‘sempre foi assim’”, acrescentou ele.

Palestrante Sérgio Flor

Nicole Morás

 

A programação do evento é composta ainda pela palestra “A disposição pessoal e empresarial ao novo é talento ou recurso? Venha conhecer a diferença e as vantagens de encarar o novo”, com Sérgio Flor (foto); e a palestra “Quando a inovação vira valor para o Mercado?”, com Naira Libermann.