Dia Nacional da Educação a Distância: modalidade ganhou força na Univates no último ano

Postado as 27/11/2018 08:26:26

Por Nicole Morás

O dia 27 de novembro foi instituído no Brasil como o Dia Nacional da Educação a Distância. Na Universidade do Vale do Taquari, esta modalidade de ensino foi anunciada em 2017 e ultrapassou a marca de mil alunos matriculados no final do último mês de julho. Atualmente são 17 polos localizados no Vale do Taquari, na Serra e no Vale do Caí.

Elise Bozzetto

De acordo com o vice-reitor e diretor de Educação a Distância (EAD) da Univates, professor Carlos Cyrne, as atividades da modalidade EAD na Instituição são o resultado de um trabalho gradual realizado ao longo dos últimos 20 anos. “Em 2017, quando anunciamos a oferta dos cursos a distância, sentimo-nos preparados em razão da experiência que acumulamos nessa modalidade. Optamos por fazê-lo com recursos próprios, o que pode ter sido mais custoso em algum momento, mas foi a nossa maneira de garantir a qualidade da Univates”, avalia.

Elise Bozzetto

Cyrne destaca que um dos diferenciais do Univates EAD é que os professores são os mesmos dos cursos presenciais e todos contam com mestrado ou doutorado. Além disso, são eles que desenvolvem o conteúdo das disciplinas. "Isso permite que o material possa ser adequado à realidade dos nossos discentes e às necessidades dos docentes”, explica, acrescentando que as atividades também são acompanhadas por tutores.

Desenvolvimento da educação a distância na Univates

O trabalho voltado à educação a distância teve início no ano 2000, com a criação do Núcleo de Educação a Distância (Nead). Trabalhando há 10 anos na Univates, Maurício Severo da Silva conta que quando começou a trabalhar na Univates, em 2008, o setor contava com apenas três pessoas. “Nossa função era basicamente fornecer suporte ao ensino presencial por meio de realização de oficinas de ambiente virtual, criação de alguns objetos de aprendizagem e produção de alguns materiais para disciplinas semipresenciais. Com o passar do tempo, evoluímos para customizações no ambiente virtual, pesquisa de soluções para transmissão de vídeo ao vivo e produção de materiais cada vez mais elaborados para as disciplinas semipresenciais”, esclarece.

Silva explica que a procura dos estudantes dos cursos presenciais por disciplinas semipresenciais cresceu tanto nos últimos anos que o Nead  precisou controlar quais disciplinas poderiam ser ofertadas nessa modalidade para que os cursos não ultrapassassem os 20% da carga horária total permitidos pela legislação. Essa expertise possibilitou que em 2014 a Univates recebesse autorização do Ministério da Educação (MEC) para ofertar cursos na modalidade EAD.

No ano seguinte ofertamos o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. De lá para cá, os desafios na produção de materiais tornaram-se cada vez mais complexos. Os materiais foram ganhando qualidade e os docentes começaram a enfrentar os desafios que essa modalidade apresenta. A primeira pós-graduação na modalidade EAD foi ofertada em 2016 com o curso de Docência na Educação Profissional. Os desafios da Educação a Distância nesse nível de ensino são outros, e tanto professores quanto equipe técnica tiveram que se adaptar e estudar novas formas de trabalhar em EAD
Maurício Severo da Silva

Artur Dullius

A oferta dos cursos a distância anunciada em 2017 afetou praticamente todos os setores da Instituição. Foi necessário repensar processos, questionar padrões solidificados, ampliar a equipe e espaço disponível para a EAD
Maurício Severo da Silva

Atualmente, a área de EAD da Univates conta, além dos profissionais dos polos, com 28 funcionários, sete coordenadores, 11 tutores e 20 professores.

Quais as vantagens de ser um estudante EAD na Univates?

Como é a rotina de quem cursa EAD?

19 anos da primeira disciplina

A história da educação a distância na Univates começa bem antes da oferta de cursos EAD, exatamente há 19 anos, quando foi realizada a primeira turma semipresencial na Instituição.

A disciplina de Informática nas Organizações do curso de Administração foi ministrada pelo professor Mouriac Diemer. “Naquela época eu e o professor Luís Schneiders discutíamos as tendências do uso de tecnologia na educação e entendemos que os professores de computação, pela proximidade que têm com a tecnologia, deveriam tomar a iniciativa de oferecer disciplinas nessa modalidade”, afirma Diemer.

Por mais que representasse uma inovação no ensino, a prática tinha alguns desafios, já que não havia internet de alta velocidade, wi-fi nem dispositivos móveis conectados. Diemer explica que também não havia ambientes virtuais como há hoje, no qual o professor posta os materiais, as atividades, vídeos e outros materiais que os estudantes acessam para acompanhar as aulas.

"Eu precisei criar um site para a disciplina e usar esse espaço para me comunicar com a turma, postando materiais para leitura. Os retornos eram dados por e-mail. Na primeira aula era necessário ensinar os alunos a utilizar o e-mail, pois não era uma tecnologia dominada por todos na época. Muita coisa mudou em termos de suporte tecnológico. A internet hoje é de alta velocidade, na época era discada; os estudantes têm acesso aos ambiente virtuais via smartphone, na época mal existia celular analógico apenas para serviço de voz. Hoje há muitos recursos de comunicação instantânea, videoconferências e disponibilização de vídeos. Na época em que iniciamos não existia Youtube nem Google; as pesquisas eram feitas no AltaVista e no Cadê", lembra ele.

Três anos depois da primeira disciplina semipresencial, em 2002 a Univates passou a utilizar um ambiente virtual chamado TeleEduc, que inicialmente foi instalado pelos professores de computação no Laboratório de Redes de Computadores e em 2003 passou a ser gerenciado pelo Núcleo de Tecnologia da Informação da Univates - que na época era chamado de Centro de Processamento de Dados. “O nosso Nead foi criado em 2003 ou 2004, e desde essa época acumulamos experiência na oferta de disciplinas nessa modalidade. O nosso ambiente virtual, que hoje é baseado na plataforma Moodle, foi totalmente customizado para atender às necessidades da Univates, e hoje temos uma Diretoria na casa que se ocupa exclusivamente com essa modalidade”, revela Diemer sobre o desenvolvimento da modalidade na Instituição.

Inscrições abertas

O Univates EAD conta com 17 cursos de graduação a distância. Além do polo matriz em Lajeado, a Universidade está em Arroio do Meio, Arvorezinha, Bom Retiro do Sul, Carlos Barbosa, Garibaldi, Guaporé, Encantado, Estrela, Montenegro, Serafina Corrêa, Soledade, Taquari, Teutônia, Triunfo, Veranópolis e Venâncio Aires.

As inscrições para começar um curso na Instituição podem ser feitas em www.univates.br/ead. É possível entrar com a nota da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), com o histórico escolar de instituição de Ensino Superior, com a nota de processos seletivos anteriores da Univates ou realizar prova agendada de redação.

Mais informações sobre cursos e provas podem ser obtidas pelo 0800 7 07 08 09 ou pelo e-mail ead@univates.br.

Vantagens do aluno do Univates EAD

- Estrutura do campus disponível para todos os alunos: Biblioteca, pista atlética, Bicivates, além de descontos em eventos no Teatro;

- Material produzido pelos professores da Univates;

- Os professores da EAD são os mesmos professores dos cursos presenciais;

- Credibilidade da Univates;

- Formatura no Teatro Univates;

- Central de Carreiras para aproximar o aluno do mercado de trabalho;

- Metodologia voltada a projetos para o aluno associar a teoria e a prática;

- Ensino de qualidade;

- Fácil acesso a professores, tutores e suporte técnico;

- Seriedade no processo de avaliação;

- Flexibilidade na escolha do local e horário de estudos;

- Diploma igual ao de curso presencial;

- Mensalidade acessível.