Ensino de leitura é abordado em tese de professora do CCHS

Postado as 28/12/2018 11:50:16

Por Lucas George Wendt/Dipes e Makeli Aldrovandi/CCHS

Elaborar uma metodologia de ensino de leitura que faça com que o aluno se veja como responsável pela produção dos sentidos a partir do texto que lê foi o objetivo da tese defendida pela professora da Universidade do Vale do Taquari Makeli Aldrovandi. Os resultados de sua tese foram apresentados no dia 5 de outubro.

 

Docente do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS), Makeli é, agora, doutora em Letras/Linguística pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs). Licenciada em Letras pela Univates, em 2011, a professora concluiu o mestrado na Pucrs em 2014. Enquanto docente, o vínculo com a Univates iniciou em 2015.

A pesquisa intitulada “O leitor-sujeito: uma proposta teórico-metodológica de leitura pelo viés da Teoria Enunciativa de Benveniste” busca apresentar subsídios para professores de Língua Portuguesa no trabalho desenvolvido em sala de aula com leitura.

A tese defende a perspectiva de uma leitura ativa, que constrói sentidos e que não se limita a encontrar um sentido pronto no texto. Ao ser levado a perceber os recursos e estratégias linguísticos utilizados pelo autor do texto em sua argumentação, o aluno passa a desenvolver uma leitura mais crítica e mais autônoma que vai para muito além da decodificação
Makeli Aldrovandi

O estudo foi desenvolvido em duas etapas. Uma delas foi teórica, em que a pesquisadora definiu um conceito próprio de leitura enunciativa que coloca o leitor como (co)produtor de sentidos, e princípios enunciativos a partir dos quais se iniciou a segunda etapa da pesquisa.

“Nesta etapa foram elaboradas questões sobre textos embasadas nos princípios teóricos elaborados na primeira etapa e que levam em consideração as estratégias que o locutor usou para marcar sua posição diante do tema defendido”, comenta a professora.

Na sequência, essas perguntas foram categorizadas de modo a formar um itinerário de leitura que possa ser replicado com outros textos e que leve o professor a ajudar seu aluno a compreender o texto em sua totalidade enquanto toma consciência dos recursos utilizados nas particularidades da produção.

“Nas minhas aulas de Leitura e Produção de Textos”, revela Makeli, “já uso esse tipo de questão nas atividades de compreensão de textos”. O método auxilia os alunos a perceberem como os sentidos são construídos dentro do texto. Além disso, possibilitam a reflexão sobre cada escolha do autor, que no momento da escrita é o locutor. “Eles percebem que nada que está no texto é acidental. Tudo influencia a maneira como o sentido é construído. Como consequência, eles passam a ficar mais atentos na hora de sua própria produção textual”.

O professor doutor Claudio Primo Delanoy orientou o trabalho. A banca avaliadora foi composta pelos professores doutores Juciane Cavalheiro (Universidade do Estado do Amazonas), Carmen Luci da Costa e Silva (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), Cristina Becker Lopes Perna e Lilian Cristine Hübner (ambas da Pucrs).