Conheça famílias que compartilham o mesmo sonho: concluir o ensino superior na Univates

Postado as 08/04/2019 08:53:17

Por Natália Bottoni

Divulgação

Os irmãos Ronaldo e Felipe Zechin moram na mesma casa em Carlos Barbosa. Este ano decidiram começar um novo desafio profissional e iniciaram a graduação na Univates pelo polo de Carlos Barbosa. Felipe tem 20 anos, é recepcionista e iniciou o curso de Processos Gerenciais na modalidade a distância (EAD). Já Ronaldo tem 22 anos, é monitor de informática e de ensino infantil e começou Ciências Biológicas - Licenciatura EAD.

“Conhecemos a Universidade por meio das atividades desenvolvidas durante o ensino médio na escola em que estudávamos”, contam. A inauguração do polo Univates na cidade em que estão possibilitou o ingresso na faculdade. A escolha pelo EAD se deu principalmente pela flexibilidade dos horários de estudo, conforme explicam. “Está sendo um grande aprendizado pessoal e profissional. Os módulos são estruturados, as atividades objetivas e claras e as videoconferências auxiliam para se ter maior contato com o professor da disciplina, que normalmente utiliza uma linguagem simples e de fácil compreensão”, reconhecem.

Em casa costumam fazer uma troca de ideias sobre o que é estudado em cada curso. “Esse compartilhamento nos fortalece como pessoas e profissionais. Nós conversamos e argumentamos entre nós sobre as tarefas, pois acreditamos que elas são essenciais para o nosso aprendizado”.

A partilha de experiências entre membros da mesma família na Univates ocorre também com Aleti Aparecida da Rocha Rohde e seu filho Eriel. Em 2007 ela tinha 35 anos e iniciou o curso de Psicologia na Univates. Na época, o jovem tinha apenas sete anos de idade. Doze anos depois, os dois estudam na Instituição e vêm muitas vezes juntos para a faculdade, já que moram na mesma casa em Arroio do Meio.  

Eriel tem 19 anos e é auxiliar administrativo no E.R. Rohde, assim como Aleti. Ele estuda Relações Internacionais e conta que os seus pais lhe incentivaram para começar a graduação na Univates por ser conceituada e reconhecida nacionalmente. “Quando estiver formado, posso trabalhar no ramo dos negócios, na política e em empresas de diferentes países”, afirma. Já Aleti pretende atuar em um setor da área da saúde, “talvez em uma clínica, em um hospital ou consultório”, complementa.

“A Univates tem acolhido muito bem esses grupos familiares”

A coordenadora do curso de Psicologia da Univates, Gisele Dhein, destaca alguns pontos positivos dessa troca de conhecimentos entre pessoas da mesma família em uma mesma instituição de ensino. “Lajeado é a maior cidade do Vale do Taquari. A primeira experiência de muitas pessoas no município é na Univates. Ter alguém conhecido facilita nesse processo de explorar a Universidade e a cidade. Por conhecer a Instituição e não propriamente o funcionamento de Lajeado e seus pontos turísticos, é importante ter esse laço familiar ou amizade, de modo a superar esse ‘medo’ do novo espaço”, explica.

Além disso, Gisele lembra que não há idade para estudar. “Nosso aluno mais novo tem 16 anos de idade; o mais velho, 72. A Univates tem essa característica de ter pessoas estudando com várias faixas etárias. Muitas vezes acontece de quem tem mais idade ter a função paterna ou materna em sala de aula. Essa é outra questão que motiva familiares de diferentes gerações a estudarem aqui, pois não há preconceitos referentes à idade”, justifica.

Pelos alunos dos cursos presenciais, a Universidade também é vista como espaço de convivência familiar, conforme lembra a psicóloga. “Muitos estudantes trabalham o dia todo. À noite, estudam. Assim, a Instituição se torna um local de encontro de amigos e familiares, em que eles podem vir juntos para a faculdade, passar o intervalo próximos ou combinar de fazer uma disciplina institucional”, garante. Aos alunos EAD, significa ter uma referência em casa. “O amigo ou parente provavelmente não vai dizer ‘vamos sair pra jantar?’, sabendo que o outro tem prova - muitas vezes como ele. No entanto, será dito ‘vamos estudar?’”.

Ter mais pessoas de uma mesma família estudando na Univates também traz uma imagem positiva à instituição de ensino, “pois é um espaço recomendado pelo outro, que faz sentido para aquele sujeito. Pode-se dizer que a Univates tem acolhido muito bem esses grupos familiares”, declara Gisele.

Ingresso no ensino superior

Elise Bozzetto

Seja sozinho ou com a família, a Univates está com as inscrições abertas no Vestibular aos interessados em iniciar um ensino superior. No total são 36 cursos presenciais e 16 EAD disponibilizados pela Universidade.

É possível ingressar com a nota do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) a partir de 2009 ou aproveitar o resultado de um vestibular anterior da Univates. Outra opção que busca facilitar o processo de ingresso nos cursos - presenciais ou a distância - é a realização de provas agendadas nos 17 polos da Univates. As inscrições para os cursos presenciais podem ser realizadas aqui. Os que desejam realizar um curso EAD podem se inscrever neste link

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail vemprauni@univates.br ou pelo telefone 0800 7 07 08 09.