Gestão na prática: experiências que aperfeiçoam conhecimentos para o mercado de trabalho

Postado as 12/06/2019 15:58:43

Por Natália Bottoni

Ter vivências em empresas é essencial para os estudantes dos cursos do Centro de Gestão Organizacional (CGO) da Univates. Experimentar na prática o que é visto na teoria significa passar por desafios reais que serão vistas pelos profissionais no dia a dia do mercado de trabalho posteriormente. Pensando nisso, várias disciplinas da Instituição proporcionam aos alunos da área o contato com organizações, principalmente em parceria com as empresas vinculadas ao Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates).

Confira alguns exemplos de atividades realizadas com os estudantes:

Internacionalização na prática

Tuane Eggers

Entre elas está o trabalho desenvolvido na disciplina Marketing Internacional com a orientação do professor Marlon Dalmoro. Os estudantes estão realizando um estudo de caso da empresa de pesquisa e desenvolvimento de softwares para gestão corporativa Interact, de Lajeado. Cinco grupos de acadêmicos dos cursos de graduação em Comércio Exterior e Relações Internacionais são responsáveis pelas análises dos mercados da Argentina, Colômbia e Peru, onde a Interact já atua, e Espanha e Portugal, países em prospecção. O objetivo é aplicar as metodologias estudadas na disciplina para produção das análises de macroambiente empresarial com base em um caso real.

A Interact Bridges, instalada no Tecnovates, possibilitou a adequação do modelo pedagógico envolvendo uma empresa real, no qual a organização não só serve como exemplo mas participa de fato no desenvolvimento da atividade acadêmica. Esse apoio da Interact visa justamente a somar esforços em projetos que unem internacionalização, pesquisa, mercado e ensino. Os gestores da empresa estão dispostos a encarar o desafio de desenvolver atividades pedagógicas que envolvem a empresa para que haja uma interação entre alunos e os gestores da empresa ao longo do processo, o que facilita
Professor Marlon Dalmoro

Tuane Eggers


Assim os alunos têm contato com a gerência da área internacional da Interact, elaborando estratégias para a empresa nos diferentes mercados. De acordo com o professor, as atividades pedagógicas que envolvem atividades de transformação da realidade são sempre mais instigantes aos alunos, pois permitem que eles desenvolvam algo com um propósito final. “Não se trata apenas de obter aprovação ou se apropriar de determinado conhecimento. É se testar e se experimentar enquanto gestor de marketing internacional e, principalmente, ao final da atividade, entregar o resultado obtido para alguém que pode fazer uso disso”, garante.

O estudante do curso de graduação de Relações Internacionais da Univates Lucas Ghilardi Saatkamp faz parte da ação. “É enriquecedor vivenciar uma situação real daquilo que se aprende em sala de aula e receber feedback do diretor internacional da organização. Sem dúvidas ações assim dão bagagem para qualquer aluno no mercado de trabalho, além de proporcionar networking com a empresa estudada”, aponta o acadêmico.  

Para Dalmoro, expor os estudantes a casos e dificuldades reais permite uma formação acadêmica muitos mais rica. “Eles são preparados não apenas para a operacionalização das funções de marketing internacional, mas também vivenciam dificuldades reais. Por mais que tenham experiências profissionais prévias e atividades práticas ao longo do curso, a inclusão de atividades como essa permite-lhes experienciar um universo ao qual não estão acostumados: outra empresa, outras ferramentas, interagir com outras pessoas”, conclui.

 

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU são tema de oficinas em escolas da região

“Tempestade de ideias”

Tuane Eggers

O termo brainstorming é utilizado como uma técnica para resolver problemas específicos de uma empresa, desenvolver ideias ou estimular a criatividade de profissionais para a solução de dificuldades. Também chamado de “tempestade de ideias”, esse método foi usado pelos estudantes da disciplina Fundamentos de Marketing ao realizar um trabalho de marketing com a empresa Retta, incubada do Tecnovates. Atuante como fábrica de software, a empresa demandou dos alunos explorar potencialidades de um software de vendas específico que está sendo desenvolvido pela organização. Os cursos de ensino superior participantes dessa disciplina são: Gestão Financeira, Logística, Comércio Exterior, Publicidade e Propaganda, Administração de Empresas, Gestão de Micro e Pequenas Empresas, Engenharia de Produção, Jornalismo, Gastronomia e Engenharia Civil.

Plano de marketing

Outro projeto, que está sendo feito na disciplina Estratégias de Marketing, consiste em elaborar um plano de marketing para outro software que a Retta criou. Para tal, um grupo de alunos, incluindo uma intercambista da Colômbia que atualmente trabalha na empresa, está usando como metodologia a ferramenta Swot, utilizada como base para gestão e planejamento estratégico de uma organização, a fim de identificar oportunidades, ameaças, pontos fracos e fortes da empresa. A partir da análise, os acadêmicos irão sugerir ações de marketing para aproveitar e potencializar as oportunidades e pontos fortes do negócio e diminuir ou eliminar as ameaças e os pontos fracos. Os cursos de graduação participantes dessa disciplina são: Gestão de Micro e Pequenas Empresas, Administração de Empresas, Logística, Engenharia Mecânica, Arquitetura e Urbanismo, Publicidade e Propaganda. "Essas atividades são maravilhosas para os estudantes”, declara a professora das disciplinas, Lizete Berrá. 

Na medida em que eles conciliam teoria e prática com cases de empresas reais, sugerem ações como resposta às demandas. É uma forma de perceberem o proveito prático dos conhecimentos adquiridos. Nas disciplinas dos cursos do CGO cada vez mais esse tipo de ação tem espaço. É uma parceria entre Tecnovates e cursos de graduação em que os dois ganham, afinal são soluções apresentadas por acadêmicos que estudam essas demandas, com orientação de um docente da área
Professora Lizete Berrá

Vivência em Gestão

Ofertada aos cursos do CGO, a disciplina Vivência em Gestão, como o nome já diz, pretende aprimorar os conhecimentos teóricos na prática. Neste semestre alunos dos cursos de Gestão Financeira, Logística e Gestão de Micro e Pequenas Empresas da Univates estão realizando uma atividade de intervenção nas empresas Agrado Integral e Pró-Bios, incubadas no Tecnovates.

A partir dos objetivos propostos por organização, os estudantes fizeram um diagnóstico e propuseram uma solução por empresa. As etapas dessa ação permitiram que os alunos tivessem contato com pesquisa, ensino e extensão de forma integrada. De acordo com os professores Samuel Martim de Conto e Gabriel Machado Braido, ao contrário de alguns cursos que têm laboratórios e estúdios específicos nos quais os acadêmicos exercitam a prática, “os laboratórios dos cursos do CGO são as próprias empresas”.

A disciplina Vivência em Gestão também possibilita a imersão em realidades diferentes do Vale do Taquari em uma viagem de estudos, na qual são feitas visitas técnicas a empresas do local de destino.