Área de Tecnologia da Informação também tem espaço para mulheres

Postado as 18/05/2020 13:47:52

Por Júlia Amaral e Lais Pontin Matos

A área de Tecnologia da Informação (TI) também tem espaço para mulheres, sabia? Para provar que, em pleno século XXI, o estereótipo de que apenas homens podem trabalhar no ramo já não faz mais sentido, resolvemos documentar a trajetória de uma estudante, de uma diplomada e de uma professora da Univates. Todas elas são powerful girls* ♀️ e, dando uma olhadinha em seus relatos, você irá descobrir por que. Espie só: 

Morgana Bagatini, estudante do curso de Engenharia de Software 🎒

A acadêmica Morgana Bagatini, que estuda Engenharia de Software, relata que notou a entrada de mais meninas em cursos da área de TI desde que ingressou na faculdade em 2013. “Como a sociedade no geral passou a discutir mais a questão das minorias e preconceitos, as mulheres, que antes se sentiam acuadas, hoje reconhecem seu espaço e se sentem mais à vontade para não aceitar comportamentos machistas. Acredito que os homens também mudaram seu ponto de vista em relação a isso”, analisa.

Para Morgana, a área de TI sempre pareceu ser muito promissora, o que a motivou a ingressar no ramo. A estudante percebe que o mercado de trabalho para mulheres que querem atuar nesse setor já melhorou bastante, mas ainda há muito para evoluir.

Divulgação

Há muito espaço na área, e acredito que isso é uma oportunidade para nós mulheres. Aumentando a diversidade vamos diminuindo o machismo e quebrando o estereótipo de que o profissional de TI é um nerd sem vida social
diz Morgana Bagatini, estudante do curso de Engenharia de Software

Fernanda Elise Finkler, diplomada do curso de Sistemas de Informação 🎓

Para a diplomada em Sistemas de Informação Fernanda Elise Finkler, as mulheres têm muito a agregar na área de TI.

Divulgação

As mulheres muitas vezes têm um olhar um pouco diferente sobre os sistemas e processos, o que pode agregar de forma positiva no desempenho da função no ramo
afirma Fernanda Elise Finkler, diplomada do curso de Sistemas de Informação

Fernanda conta que quando prestou vestibular, em 2007, essa não era uma área muito conhecida. Foi justamente isso que despertou sua curiosidade. Durante a graduação, concluída em 2017, Fernanda teve poucas colegas mulheres. Para ela, o mercado de trabalho no setor de TI é bastante próspero para todos, independentemente do gênero.

Maria Claudete Schorr, professora do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (EAD) 👩‍🏫

Durante o período em que cursou licenciatura em Computação, a professora Maria Claudete Schorr relata que era uma das poucas mulheres na graduação. Na turma de 50 estudantes, apenas três mulheres se formaram no ano de 2003. Mesmo com poucas referências femininas, o interesse pela tecnologia era grande e fez com que a docente buscasse a especialização em Tecnologias na Educação, o mestrado em Ensino de Ciências Exatas e agora o doutorado em Informática na Educação. 

Divulgação

O interesse pela área de TI surgiu antes mesmo da escolha do curso de graduação. “Meu melhor brinquedo era um livro de geometria do meu pai e uma calculadora, depois passou a ser também a máquina de escrever. Ficava horas brincando com isso, fazendo cálculos e simulando situações de escritório”, lembra Maria. Aos 15 anos, ela fez um cursinho de computação, no qual teve seu primeiro contato com o computador utilizando a linguagem de programação Basic. A identificação com a área foi tanta que aos 17 anos ela já iniciava suas atividades como docente, ministrando cursinhos de computação e informática.

Maria afirma que enxerga todas as mulheres da área de TI como guerreiras, persistentes em seu espaço. Atualmente a professora leciona no curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (EAD) da Univates. 

Mercado de trabalho em ascensão 💼

Um mapeamento realizado recentemente apontou que das 15 profissões emergentes no Brasil em 2020, nove estão relacionadas à Tecnologia da Informação. Conheça os cargos em ascensão no ramo:

⌨ Gestor(a) de mídias sociais;

💻 Engenheiro(a) de cibersegurança;

📊 Cientista de dados;

📈 Engenheiro(a) de dados;

🤓 Especialista em Inteligência Artificial (IA);

⌨ Programador(a) de JavaScript;

📱 Assistente de mídias sociais;

💻 Desenvolvedor(a) de plataforma Salesforce;

👨 Recrutador(a) especialista em Tecnologia da Informação

❓ Quais são as vantagens de uma carreira na área de TI? 

❓ O que um analista de dados faz? 

❓ O que vou estudar no curso de Engenharia da Computação? 

Powerful girls*: meninas poderosas (traduzido do inglês).