Um ano para lembrar da importância dos enfermeiros

Postado as 30/06/2020 09:54:50

Por Júlia Amaral

Reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), 2020 é o ano da Enfermagem. Isso porque há 200 anos nascia Florence Nightingale, conhecida por ser a precursora da profissão. Ainda, em 2020 se comemoram os 20 anos do curso de Enfermagem na Universidade do Vale do Taquari - Univates, que já formou mais de 400 enfermeiros. Além disso, neste ano fica ainda mais evidente a importância dos profissionais da enfermagem, pois seus trabalhos são primordiais no combate à pandemia do novo coronavírus.

Foto de 2018

Tuane Eggers

A coordenadora do curso de Enfermagem da Univates, professora Arlete Eli Kunz da Costa, lembra que em meio à alegria pelo seu reconhecimento ou pelo seu ano, a Enfermagem encontrou limites e tem ultrapassado cada um deles com maestria.

Para a professora, a pergunta sobre como a profissão deve se reinventar emergiu com as repercussões da pandemia, especificamente a partir da necessidade do distanciamento social. “Estamos falando de uma categoria que soma mais de 2,2 milhões de pessoas atuando em diferentes cenários e níveis de atenção em todo o Brasil, preocupados com o retorno ao lar, vivenciando a falta de insumos para as atividades laborais com segurança e jornadas de trabalho que precisaram ser ajustadas”, enfatiza.

Em 2000, quando o curso foi criado na Univates, o cenário era outro, ainda que o objetivo fosse o mesmo: atender à demanda de formação de enfermeiros no Vale do Taquari. Com o passar dos anos, o Projeto Pedagógico do Curso (PPC) foi construído e aprimorado com a participação da comunidade regional e com a representação de estudantes e professores. Instalações como o Laboratório de Simulação Realística e o Laboratório de Habilidades I, onde são realizadas simulações de casos e atendimentos adulto e infantil, e também de parto e nascimento, contribuem para a qualificação da formação dos alunos da Univates. Há também o Laboratório de Cuidados em Saúde, que apresenta estrutura para a realização de aulas práticas e técnicas de assistência de enfermagem.

Lucas George Wendt

“Ainda, contamos com a estruturação dos espaços e convênios da Instituição, em que se realizam os estágios, como o Centro de Atendimento Materno-infantil (Cami), a Clínica Universitária Regional de Educação e Saúde (Cures), o Ambulatório de Especialidades Médicas, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Universidade e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA)”, lembra a professora Arlete. Os laboratórios foram um dos atrativos que fizeram a estudante Magali Conte optar pelo curso de Enfermagem da Univates. Dos momentos marcantes da graduação, iniciada em 2016, ela cita os espaços disponibilizados para roda de conversa, os trabalhos em grupo, as aulas práticas e os eventos científicos da Enfermagem.

Magali é bolsista no projeto de pesquisa “Aspectos nutrigenéticos de marcadores bioquímicos, antropométricos e comportamentais: implicações para as doenças multifatoriais”, coordenado pela professora Verônica Contini. Atualmente, a estudante também auxilia no projeto de pesquisa “Testa Lajeado”, que analisa a contaminação por Covid-19 na população de Lajeado.

Acervo pessoal de Magali

A pluralidade da formação que a Univates proporciona ao curso de Enfermagem e as diversas oportunidades oferecidas aos estudantes enriquecem e corroboram para a melhor formação, contribuindo de forma decisiva na caminhada de cada futuro enfermeiro
Magali Conte

Acervo pessoal de Luis

 

Diplomado em Enfermagem pela Univates desde 2016, Luis Felipe Pissaia lembra com carinho de seu primeiro jaleco, usado nas aulas práticas de Anatomia e Fisiologia Humana com a professora Arlete. Luis, que desenvolve sua tese de doutorado, iniciou sua atuação na pesquisa científica com o grupo de estudos da professora Ioná Carreno. “Ao buscar uma universidade para iniciar a trajetória acadêmica, encontrei na Univates as condições que supriram as demandas humanísticas e de qualidade no ensino”, conta. De acordo com o enfermeiro, o compromisso com a sociedade e um olhar diferenciado para o outro sempre estiveram presentes em sua realidade familiar, o que foi decisivo quando ele começou a pensar sobre seu futuro e a escolher a profissão.

Conforme Arlete, hoje o mercado de trabalho para enfermeiros está estável, como sempre foi na região do Vale do Taquari e mesmo fora dela. “Podemos dizer que tende a aumentar a necessidade de profissionais, considerando a pirâmide epidemiológica, em que as pessoas cada vez mais necessitam de cuidados de saúde”, diz. O evento alusivo aos 20 anos do curso será realizado no ano que vem. Segundo a professora, ocorrerá de forma concomitante às festividades do Dia Internacional do Enfermeiro, celebrado em maio.