Pesquisa aponta que 70% dos estudantes do Técnico em Comunicação Visual já trabalham em sua área de formação

Postado as 19/10/2020 15:57:34

Por Leonardo Seibel

Tuane Eggers

Uma pesquisa feita no curso Técnico em Comunicação Visual da Univates aponta que 68,7% dos estudantes já atuam profissionalmente na área de formação. Destes, 56,2% atuam na área como profissionais em empresas e agências e 12,5% atuam como freelancers. Conforme explica a coordenadora do curso, professora Elise Bozzetto, o mercado de trabalho para os estudantes do curso é muito amplo e diversificado, o que abre muitas possibilidades para os alunos. O profissional formado em Comunicação Visual pode integrar equipes de comunicação e marketing em empresas ou em agências de comunicação e gráficas. Como empreendedor, o profissional pode abrir seu próprio negócio e prestar serviços para empresas e profissionais de todas as áreas. “O profissional técnico em Comunicação Visual pode aplicar seus conhecimentos e habilidades em diferentes áreas, como: criação e marketing para diferentes mídias e veículos; marketing digital; produção de conteúdo e social media; criação gráfica; e todas as áreas relacionadas à comunicação de uma organização”, comenta a professora.

Mayara Lisboa é um exemplo disso. A estudante ingressou no curso em 2018, e logo no primeiro ano conseguiu um emprego como social media no setor de Marketing e Comunicação da Univates. Ela conta que buscava algum lugar para ganhar experiência e entender quais seriam suas afinidades na área. “Procurei a coordenadora do curso e pedi indicações de possíveis lugares para trabalhar, e ela me indicou o setor de Marketing da Univates, no qual comecei como estagiária voluntária. O combinado era trabalhar por um mês, mas acabei participando de um processo seletivo e consegui uma vaga de estágio remunerado”, lembra.

Acervo pessoal - Mayara Lisboa

 

Após dez meses como social media, surgiu uma nova oportunidade. Desde julho deste ano Mayara trabalha como atendente em uma agência de marketing digital de Lajeado. Ela atribui sua rápida ascensão no mercado de trabalho à dinâmica encontrada nas aulas, que têm viés mais prático. “Absolutamente tudo que vi no curso eu já precisei usar, seja com meus trabalhos de freelancer, seja na agência. Os professores são extremamente dedicados e trazem uma abordagem prática muito valiosa, principalmente porque vivem isso todos os dias. Eu já precisei tirar boas fotos para clientes, fazer cobertura de eventos ao vivo, lidar com crises nas redes sociais, criar e planejar conteúdo para diversos canais, editar vídeos, escrever bons copies, criei algumas campanhas do início ao fim, lido com clientes todos os dias. Enfim, não tem absolutamente nada no curso que eu ainda não precisei usar, tudo foi aplicado e necessário na prática”, explica. 

A diplomada Eduarda Groff Scherner conta que também teve oportunidade de ingressar no mercado de trabalho ainda enquanto estudava. Ela atuou durante um ano e meio em uma agência de publicidade, e hoje, além de auxiliar no marketing de uma loja de eletrônicos, atua como freelancer produzindo materiais para diversos clientes. “Nunca havia trabalhado na área antes de ingressar no curso. Eu trabalhava na área da saúde, até que surgiu a oportunidade de um estágio em uma agência de marketing e publicidade aqui de Lajeado. O conteúdo das disciplinas, as experiências nos trabalhos realizados, as dicas e ideias dos professores contribuem muito na hora de usar os programas, gerenciar páginas, produzir e interpretar textos”, relata.

Acervo pessoal - Eduarda Groff Scherner

 

Para ela, a experiência nos trabalhos práticos, principalmente apresentações de campanhas, ajuda muito os alunos a se prepararem para o mercado de trabalho. “Trabalhar e estudar na mesma área também contribui bastante, pois algumas coisas do conteúdo teórico que se aprende em aula é possível colocar em prática no dia a dia”, completa Eduarda.

Elise explica que o técnico, que teve início em 2014, foi um curso pioneiro no Estado, pois poucas pessoas conheciam essa área de formação técnica. Para isso foi preciso construir uma relação de confiança com as empresas, para com os diplomados do curso. “Aos poucos conseguimos essa aproximação, trazendo entidades e empresas para participar como clientes reais em atividades dentro do curso. Com isso nossos alunos foram mostrando suas competências e conhecimentos, o que abriu diversas portas para eles no mercado”, revela.

“Hoje as empresas já buscam por nosso curso, todas as semanas recebo pedido de divulgação de vagas aos nossos alunos. Por meio de nossos projetos sociais acabamos promovendo benefícios também a toda a região do Vale do Taquari, ajudando entidades e pequenos negócios a alavancarem suas vendas e construírem suas identidades visuais. É um trabalho conjunto de todos os professores, que são grandes profissionais e, acima de tudo, seres humanos fantásticos, dos estudantes, que se dedicam e aproveitam as oportunidades que a Univates oferece, e da própria estrutura da Universidade, que oferece muitas possibilidades para a formação técnica”, ressalta Elise.

Central de Carreiras relata busca por estudantes

Conforme a psicóloga especialista em carreiras Ana Luisa Freitag, que atua na Central de Carreiras da Univates, o comportamento de empresas tem demonstrado um grande interesse em buscar profissionais ainda em formação. “Para as empresas, um dos principais benefícios em contratar estudantes é para oportunizar seu desenvolvimento profissional e a troca entre o conhecimento técnico adquirido até o momento da formação e o contato prático”, explica. 

Segundo a psicóloga, desde o início de 2020 aproximadamente 80% dos candidatos contratados em oportunidades divulgadas na Plataforma de Carreira da Univates são estudantes da Instituição. “Esse dado incentiva o estudante na busca de oportunidades voltadas à sua área de atuação, seja para vagas de estágio, seja CLT e demais. Para que isso aconteça, é importante que o estudante esteja atento às oportunidades que são divulgadas, mas também é preciso criar oportunidades e manter contato com uma rede de profissionais”, completa Ana Luisa.

Técnico em Comunicação Visual está com inscrições abertas

O Técnico em Comunicação Visual é uma das 25 opções de cursos técnicos oferecidos pela Univates para o próximo semestre. As inscrições podem ser feitas pelo site www.univates.br/tecnicos ou pelo WhatsApp (51) 9 9626-2043

Os cursos técnicos da Univates oferecem formação profissional em curto prazo, facilitando o ingresso do estudante no mercado de trabalho. A duração média dos técnicos é de dois a três anos, dependendo do número de disciplinas que o estudante cursar por semestre. Para ingressar nos cursos técnicos não é necessário ter concluído o Ensino Médio (a não ser o Técnico em Radiologia, que exige Ensino Médio concluído e idade mínima de 18 anos), mas para receber o diploma de técnico o estudante deverá ter concluído o Ensino Médio. 

Mais informações podem ser obtidas com o Centro de Educação Profissional (CEP) da Univates, pelo telefone (51) 3714-7000, ramais 5024 ou 5025, ou pelo e-mail cep@univates.br.