Centro de Ciências Humanas e Jurídicas (CCHJ) da Univates Shirlei Mendes da Silva foi selecionada para lecionar durante o ano letivo de 2012 na Universidade Nacional de Timor-Leste (UNTL). Ela envia notícias periódicas das atividades desenvolvidas nesse país.

Confira o último relato:

"/>

Professora relata eleições parlamentares em Timor-Leste

Postado em 23/07/2012 14h40min

Por -

 

A professora e socióloga do Centro de Ciências Humanas e Jurídicas (CCHJ) da Univates Shirlei Mendes da Silva foi selecionada para lecionar durante o ano letivo de 2012 na Universidade Nacional de Timor-Leste (UNTL). Ela envia notícias periódicas das atividades desenvolvidas nesse país.

Confira o último relato:

As eleições parlamentares em Timor-Leste

No dia sete de julho ocorreu a eleição do parlamento timorense, momento muito importante aqui em Timor-Leste. Concorreram 26 partidos e três coligações, um número impressionante, dado o tamanho da ilha. A maioria desses partidos são partidos “nanicos”, sem grande expressão política. A grande disputa esteve entre a Frente de Libertação Nacional (FretilIn), de orientação marxista, e o Conselho Nacional da Resistência Timorense (CNRT), de Xanana Gusmão, o grande líder carismático de Timor.

Falar de Xanana é quase como falar de uma lenda. Ele parece estar em todos os lugares, em todos os eventos, em todas as negociações. Exerce um poder carismático (usando o conceito weberiano sobre os tipos de dominação existentes) forte sobre esta sociedade tradicional e ritualística de Timor. Sua vida política começou nos anos 80, quando organizou a resistência maubere (do povo), ainda na Fretilin. Mas, como a Fretilin reunia também as forças armadas da resistência, as Forças Armadas da Libertação Nacional de Timor-Leste (Falintil), Xanana resolveu separar estas frentes.

Na verdade, ele se mostrou um visionário, separando a Fretilin (partido político de esquerda) e as Falintil (as forças armadas da resistência). Deve-se ter em mente que a resistência era plural, não se resumia às ações da Fretilin, havia outros grupos que se formaram e que não seguiam o marxismo, teoria que orientava a Fretilin. Assim, no final dos anos 80, Xanana criou o CNRT, dividindo as forças da resistência. Esta divisão parece durar até o presente, pois, sem dúvida, Fretilin e CNRT são os grandes partidos de Timor-Leste.

Com a vitória da democracia, a partir de 2002, Xanana foi eleito presidente da República Democrática de Timor-Leste (RDTL) e, nas eleições seguintes, assumiu o posto de Primeiro-ministro do Parlamento. Numa democracia parlamentar, é o Parlamento que tem o maior poder, por isso a importância das eleições parlamentares de 07 de junho de 2012, dado o embate entre as forças políticas dominantes. E a campanha política tem evidenciado a presença deste embate entre os timorenses, que, nesta época, saem às ruas em carreatas gigantes, mostrando que o marketing político chegou também nesta pequena ilha do sudeste asiático.

 

Shirlei Mendes da Silva

De Díli, Timor-Leste

Shirlei Mendes da Silva

Notícias Relacionadas