05 Março de 2018

Empresas terão R$ 50 milhões para criar e modernizar salas de cinema

Em 2018, as empresas de exibição de filmes contarão com o benefício fiscal de até R$ 50 milhões para instalar novas salas de cinema ou modernizar aquelas que já estão em funcionamento. O benefício será concedido por meio do Regime Especial de Tributação para Desenvolvimento da Atividade de Exibição Cinematográfica (Recine). Esse é o maior teto já disponibilizado na história do regime, que funciona desde 2012, e já está à disposição das empresas.

Como funciona o Recine
O regime permite a suspensão da cobrança de tributos federais nos investimentos de construção e modernização dos cinemas, como: o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o PIS/Pasep, o Cofins, o PIS-Importação e o Cofins-Importação. O Recine existe desde 2012 e foi renovado até 2019 por meio de uma medida provisória enviada pelo presidente da República, Michel Temer, ao Congresso Nacional.

Benefícios
Desde a sua criação, em 2012, o Recine foi o principal responsável pela expansão e modernização das salas de cinema e garantiu a digitalização de 100% delas. Por meio dos benefícios fiscais, o regime estimula investimentos e amplia o mercado brasileiro de audiovisual, contribuindo para a retomada do crescimento econômico.

Entre 2012 e 2016, o Recine viabilizou a implantação de mais de mil salas no País. No ano passado, beneficiou projetos de construção e reforma de outras 383, em 17 unidades da Federação. Balanço da Agência Nacional do Cinema (Ancine) mostra que o Brasil terminou o ano passado com 3,2 mil salas de exibição e um público de 181,2 milhões de espectadores.

 

Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Cultura, da Ancine, da Câmara dos Deputados e do Senado Federal

Clique para ampliar