A CRISE ECONÔMICA MUNDIAL DE 2008 E O REFLEXO SOBRE AS INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS BRASILEIRAS

Henrique Faverzani Drago, Gilnei Luiz de Moura, Janaina Marchi

Resumo


Este artigo tem o objetivo de explicar por meio da literatura acadêmica como as instituições bancárias brasileiras reagiram a crise econômica mundial de 2008. Assim, realizou-se uma pesquisa bibliográfica a partir das bases Web Of Science e Scielo, analisando trabalhos defendidos entre os anos de 2007 e 2015, indexados pelos termos: (I) A bolha imobiliária e a crise econômica mundial de 2008; (II) A crise econômica nas instituições bancárias brasileiras. Os resultados apontam que os bancos brasileiros foram pouco impactados pela crise econômica mundial, pois souberam redirecionar a sua fonte de receita para produtos de baixo risco, sendo que as poucas operações que oferecem maior risco são ofertadas para clientes que passam por criteriosa análise de crédito e apresentam garantias vinculadas às operações.

Palavras-chave


Crise Econômica; Instituições Bancárias Brasileiras

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v24i1a2017.1065

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Henrique Faverzani Drago, Gilnei Luiz de Moura, Janaina Marchi

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: