A HISTÓRIA DE UMA INCUBADORA DE EMPRESAS: RESGATE DE SUA PRIMEIRA DÉCADA

Alexandre Dal Molin Wissmann

Resumo


Esforços vêm sendo empreendidos na busca por mecanismos que fortaleçam as organizações e contribuam para o desenvolvimento social e econômico. O resgate da memória de instituições caracteriza-se como uma destas práticas, permitindo a compreensão do seu passado, o diagnóstico do presente e a projeção de ações. Diante deste cenário, o trabalho objetiva resgatar a história da Incubadora de Empresas de Inovação Tecnológica – Criatec, evidenciado seus marcos históricos dentro de sua primeira década. Adotou-se como estratégia de pesquisa o estudo de caso. Os procedimentos técnicos utilizados foram a pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Neste último caso, a entrevista semiestruturada foi empregada e o diálogo ocorreu com um dos atores envolvidos no caso. Os resultados revelam o caminho de dificuldades e empreendedorismo que a criação de um espaço de desenvolvimento na região acarreta. São identificados os vínculos criados pela Incubadora, que permitem, nos anos iniciais, a construção dos alicerces do trabalho e, posteriormente, a consolidação e expansão das atividades. Também são expostas as metamorfoses da Incubadora em busca de reconhecimento externo e interno à Universidade. O trabalho garante a armazenagem da história através de significados, memórias e de informações sobre este mecanismo de desenvolvimento. Além disto, o resgate do passado, possibilita o entendimento do presente e a visualização de ações futuras.

Palavras-chave


Memória Organizacional; Gestão do Conhecimento; Historiografia; Incubadora de Empresas; Criatec

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v26i1a2019.1920

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Alexandre Dal Molin Wissmann

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: