A EFICIÊNCIA DOS GASTOS EM P&D NOS GANHOS DE COMPETITIVIDADE INTERNACIONAL: UM ESTUDO PARA PAÍSES SELECIONADOS

Edilson Braga dos Santos, Rodrigo Milano de Lucena

Resumo


A busca por competitividade internacional é essencial para um país que queira buscar desenvolvimento no mundo globalizado. Uma das estratégias para atingir esse objetivo é o investimento em pesquisa e desenvolvimento. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi calcular a eficiência dos gastos em P&D de países selecionados para ganhos de competitividade. Os países analisados foram os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) mais México, Coreia do Sul, Indonésia e Turquia, por apresentarem características econômicas emergentes semelhantes. Como procedimento metodológico foi utilizada a Análise Envoltória de Dados (DEA). A base de dados é composta pelo percentual dos gastos em P&D em relação ao PIB dos países, disponíveis na base de dados do Banco Mundial, e os sub indicadores relacionados à inovação dentro Global Competitiveness Index, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, para os anos de 2012 e 2016. Os resultados apresentaram que por mais semelhantes que sejam esses países, alguns apresentaram perda de eficiência entre os anos analisados. Não foi encontrada nenhuma tendência ou padrão com relação aos países e sua eficiência, mas o trabalho pode servir de motivação para outras investigações a respeito da eficiência dos gastos em P&D dos países analisados.

Palavras-chave


Gastos em P&D; Competitividade; Países Emergentes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v26i3a2019.2069

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Edilson Braga Santos, Rodrigo Milano Lucena

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: