MICROAGULHAMENTO: UMA ALTERNATIVA NO TRATAMENTO PARA O ENVELHECIMENTO CUTÂNEO

Autores

  • Giovana Sinigaglia UNIVATES
  • Tanise Führ Univates

DOI:

https://doi.org/10.22410/issn.2176-3070.v11i3a2019.2060

Palavras-chave:

microagulhamento, evelhecimento cutâneo, indução percutânea de colégeno

Resumo

Introdução: A pele assim como outros órgãos, ao longo dos anos, sofre alterações fisiológicas que provocam declínio nas suas funções, causando o envelhecimento, que é um conjunto de alterações inevitáveis que ocorrem progressivamente em nosso organismo. O microagulhamento tem sido estudado e usado para o tratamento de várias patologias e afecções estéticas cutâneas como problemas de pigmentação, rugas, acne e cicatrizes pós queimaduras e no rejuvenescimento facial como parte da terapia de indução de colágeno e veiculação de princípios ativos. A ação do microagulhamento, também conhecida como indução percutânea de colágeno, consiste na geração de múltiplas micropunturas (microlesões) na pele, que resultam em estímulo inflamatório local e, consequentemente, aumentam a proliferação celular (principalmente dos fibroblastos), fazendo com que o metabolismo celular de derme e epiderme seja ativado, favorecendo a síntese de colágeno, elastina e outras substâncias presentes no tecido, restituindo a integridade da pele. Objetivo: Elucidar os efeitos do microagulhamento como forma de tratamento do envelhecimento cutâneo facial. Metodologia: Estudo de revisão integrativa de literatura que apresenta caráter narrativo e descritivo, cuja estruturação da base teórica foi realizada através da pesquisa e análise de livros, periódicos e artigos publicados em revistas científicas na base de dados Periódicos Capes, Scielo, Pubmed e Google Acadêmico, entre os anos de 2011 e 2018, em português e inglês. Foram encontrados 32 artigos que discorriam sobre o tema e destes, foram selecionados 13 artigos para análise neste estudo. Resultados: O microagulhamento mostrou-se uma intervenção segura e com resultados satisfatórios e surpreendentes para o rejuvenescimento facial, conforme descrito nos artigos analisados. Conclusão: A técnica é eficaz em diversos tratamentos estéticos, seja pela permeação de ativos ou pela estimulação de colágeno, desde que seguidos protocolos de biossegurança necessários, realizado por profissional capacitado em ambiente apto para tal.

Biografia do Autor

Giovana Sinigaglia, UNIVATES

Centro de Ciências Biológicas e da Saúde

Tanise Führ, Univates

Bacharel em Farmácia, pós graduanda em Farmácia Estética

Downloads

Publicado

19-11-2019

Como Citar

SINIGAGLIA, Giovana; FÜHR, Tanise. MICROAGULHAMENTO: UMA ALTERNATIVA NO TRATAMENTO PARA O ENVELHECIMENTO CUTÂNEO. Revista Destaques Acadêmicos, [S. l.], v. 11, n. 3, 2019. DOI: 10.22410/issn.2176-3070.v11i3a2019.2060. Disponível em: https://www.univates.br/revistas/index.php/destaques/article/view/2060. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde