QUANDO PERGUNTAR INQUIETA: BANCO DE PERGUNTAS COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO

Suzana Feldens Schwertner

Resumo


Perguntar-se sobre as perguntas. Como elaborar perguntas? Como aprender por meio delas? Eis o mote deste escrito, que parte de uma experiência pedagógica realizada na disciplina de Psicologia e Instituições Escolares I do curso de Psicologia do Centro Universitário UNIVATES, entre 2014 e 2015. Partindo do pressuposto de que criar perguntas é necessário e fundamental na construção do conhecimento, foi proposta uma estratégia de ensino que envolvesse os próprios estudantes na produção de perguntas relacionadas aos conteúdos da disciplina. Os objetivos principais dessa prática consistiram em auxiliar os estudantes na elaboração de perguntas, em discutir coletivamente o processo de estudo de um texto, seus aspectos principais e temas relevantes, além de contribuir para a possibilidade de o estudante reinventar seu conhecimento. O professor, em meio a esta produção, atua como provocador. Apesar de resistência inicial, demonstrando a dificuldade de se colocar no lugar de questionadores, os estudantes passaram a participar com mais intensidade das aulas, envolvendo-se ativamente nos debates, auxiliando com olhar crítico na sugestão e na modificação das perguntas elaboradas pelos colegas. A experiência apresentou desafios na tarefa de produção de conhecimento coletivo e colaborativo, que envolve os estudantes em sua curiosidade e protagonismo nos processos de ensino e de aprendizagem.

Palavras-chave


Processos de Ensino e Aprendizagem; Estudantes; Estratégias de Ensino; Perguntas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Suzana Feldens Schwertner

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: