PERCEPÇÕES DE ENFERMEIROS QUANTO À REALIZAÇÃO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO NA MODALIDADE DE ENSINO A DISTÂNCIA (EaD)

Luis Felipe Pissaia, Arlete Eli Kunz da Costa, Claudete Moreschi, Márcia Jussara Hepp Rehfeldt, Claudete Rempel

Resumo


O presente estudo teve como objetivo conhecer a percepção de enfermeiros atuantes em uma unidade clínica de um hospital de médio porte do Vale do Taquari, Rio Grande do Sul, acerca da realização de cursos de pós-graduação utilizando a modalidade de ensino a distância (EaD). Trata-se de uma pesquisa descritiva, exploratória, com abordagem qualitativa, realizada com seis enfermeiros. A maioria dos enfermeiros entrevistados acredita ser pertinente a realização de cursos de pós-graduação como forma de melhorar o cuidado prestado aos pacientes. Quanto a realização de cursos de pós-graduação na modalidade de ensino a distância, os profissionais relatam algumas facilidades atreladas à esta prática, como a possibilidade de realizar vários cursos durante o mesmo período, ampla disponibilidade de instituições que oferecem este tipo de educação e variações de valores instituídas pelo mercado. Em contrapartida, alguns profissionais não interpretam como válidas as experiências adquiridas durante estes cursos, devido a deficiências nas tutorias à distância e desmotivação dos alunos. Os enfermeiros percebem que o uso de metodologias tecnológicas no decorrer dos cursos complementa a abordagem crítica e integral ao assunto em discussão. No entanto, alguns profissionais acreditam que a forma como o conteúdo é disponibilizado é, por um lado, pode ser maçante, e por outro, pouco explanado e tornando-se insuficiente perante as necessidades de conhecimento que estão buscando naquele momento. Ademais, considera-se que as abordagens educacionais, com base em tecnologias de ensino, facilitam o acesso igualitário à educação, complementando a formação dos enfermeiros e desconstruindo preconceitos instaurados culturalmente pela sociedade.

Palavras-chave


Enfermeiro; Educação a distância; Tecnologias de Informática

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-0378.v38i2a2017.1261

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Luis Felipe Pissaia, Arlete Eli Kunz da Costa, Claudete Moreschi, Márcia Jussara Hepp Rehfeldt, Claudete Rempel

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: