A SALA DE AULA COMO ESPAÇO DE APRENDIZAGEM: EXPERIÊNCIAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

Carlos Cardoso Silva

Resumo


Este artigo é um relato de experiência da parceria vivenciada entre os discentes do estágio curricular obrigatório em Pedagogia da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás e uma Escola Municipal de Goiânia que trabalha Educação de Jovens e Adultos (EAJA). As experiências estão voltadas a projetos que tem como referência o conceito de escolas criativa, espaço em que o conhecimento não se restringe a aprendizagem no espaço das salas de aulas. São práticas inovadoras em busca de um ensino de qualidade, crítico e significativo. Tem como princípio a promoção da criatividade e da transdiciplinaridade no recinto escolar. Assim sendo, as relações entre a escola e as práticas criativas e inovadoras não são idealizadas de forma independentes, mas sim como mundos complexos e articulados, criando assim, tensão com dia a dia do educando no mundo da vida e do trabalho, uma vez que são alunos excluídos do ensino regular por demandas desiguais e retornam à escola em idades diferentes formando salas multisseriadas, portanto, com necessidades diferenciadas. De tal modo, estabelecemos um espaço a partir da escola criativa para construir caminhos múltiplos de aprendizagens, de sentidos e significados para os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EAJA).

Palavras-chave


Estágio. Escola Criativa. Sala de aula. EAJA.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22410/issn.1983-0378.v39i1a2018.1795

Direitos autorais 2018 CARLOS CARDOSO SILVA

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: