MODELO DE GESTÃO ESCOLAR EM REDE – GERADOR DE APRENDIZAGEM

Ana Fausta Borghetti, Walmir Thomazi Cardoso

Resumo


Na atualidade as distâncias diminuíram, a tecnologia aumentou o fluxo da comunicação, os relacionamentos mudaram. Estamos cada vez mais conectados com o mundo, aprendendo, trocando, reconstruindo. Vivemos em rede e a comunicação tornou-se pilar fundamental neste processo. Quando pensamos sobre este viés percebemos que este novo cenário tem pontos de convergência com o que chamamos de processo transdisciplinar. Escolas são espaços ricos pela diversidade, pelas dificuldades, pelos questionamentos, pelo enfrentamento de cada ser consigo mesmo e com o outro para superar-se. Oportunidade de trabalhar-se transdisciplinarmente. Oportunidade da criação de espaços de aprendizagem em rede, circulares, nos quais todo o sistema é visto, é estudado, é considerado parte integrante. Espaços de aprendizagem coletiva e colaborativa, nos quais a comunicação é o principal aliado. Neste espaço o professor será o responsável por dinamizar as ideias, a inteligência coletiva por meio da formação de comunidades ou nichos de aprendizagem cooperativa e coletiva. Este novo modelo nos sugere a criação de um espaço de aprendizagem em rede. Estes convidam os participantes, a escola a pensar de maneira sistêmica, no todo, criando e recriando novos ambientes e novas relações. As mudanças partem desde o layout da sala de aula, com criação de nichos de aprendizagem, até a postura adotada pelo gestor, professor – postura que tem claros os limites e metas mas que as constrói de maneira coletiva e colaborativa - uma evolução na comunicação e relações na cadeia gestor-professor-aluno (família/comunidade).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ana Fausta Borghetti, Walmir Thomazi Cardoso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: