A IMPRENSA E A CONSTRUÇÃO DO ANTICOMUNISMO CATÓLICO: BRASIL E ARGENTINA NOS GOLPES MILITARES DA DÉCADA DE 60

Ianko Bett

Resumo


Os contextos anteriores aos golpes militares de 1964 no Brasil e 1966 na Argentina foram marcados por uma intensa campanha anticomunista que se manifestou nos diversos setores das respectivas sociedades. As grandes imprensas de Porto Alegre e Buenos Aires se tornaram um espaço de divulgação das mais variadas formas de anticomunismos, dos quais, o de matriz católica teve uma ampla recorrência. O artigo pretende, em seu escopo mais amplo, colocar em evidência o papel das editorias dos jornais e as suas contribuições nas formas que foram dadas para o anticomunismo católico. O objetivo é analisar a forma como os textos foram publicados, ou seja, a localização nas páginas, as matérias que os cercam, se acompanhados por imagens, a intensidade com que foram divulgados em cada espaço e em cada jornal pesquisado, como também pretende-se analisar o modo como a editoria dos jornais contribuiu para a construção e para maior efetividade da propaganda anticomunista católica no contexto supracitado.

Palavras-chave


Imprensa. Construção. Anticomunismo católico. Golpes militares.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ianko Bett

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Tradução automática: