Biblioteca Digital da Univates

A Biblioteca Digital da Univates - BDU tem como objetivo disponibilizar e viabilizar o acesso rápido de todo o conteúdo gerado pela Instituição (trabalhos de conclusão de curso, trabalhos apresentados em eventos, publicações de artigos), criando um ambiente de disseminação, cooperação e promoção do conhecimento em uma escala global.

 

Comunidades na BDU

Selecione uma comunidade para navegar por suas coleções

Agora exibindo 1 - 1 de 1

Envios Recentes

Item
Acesso Aberto
IMPLICAÇÕES A TRATADOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS NA VEDAÇÃO CONSTITUCIONAL AO VOTO DO ESTRANGEIRO NO BRASIL: UMA ANÁLISE ACERCA DA HISTÓRIA DE ANIBAL RAFAEL MENDEZ GONZALEZ, URUGUAIO, ESTRANGEIRO RESIDENTE NO BRASIL HÁ MAIS DE TRÊS DÉCADAS
(2024-06-06) GRASSI, PEDRO AUGUSTO; HILGERT, RENATO LUIZ; http://lattes.cnpq.br/9325951331835948; MACHADO, ELENARA PORTO E SILVA; ELOY, LUIS FELIPE
A presente pesquisa aborda a temática da vedação ao voto do imigrante no Brasil em contrapartida a declarações e tratados internacionais de direitos humanos, quais sejam: Convenção de Direito Internacional Privado (1928), Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos (1966) e Convenção Americana sobre Direitos Humanos (1969). Ainda, abordam-se as previsões constitucionais e da Lei de Migração (13.445/2017) no que se refere aos direitos civis e políticos do imigrante. O objetivo é analisar, partindo de um processo histórico e de formação da legislação supracitada, com base também na experiência de vida de um imigrante uruguaio, o distanciamento entre a norma nacional e internacional, bem como a ausência de adaptabilidade do sistema legislativo brasileiro. Ainda, analisa-se a possibilidade do direito ao voto em diversos países da América do Sul a fim de compará-los ao Brasil e propor reciprocidade. O problema que orienta a pesquisa é: quais as implicações a Tratados Internacionais de Direitos Humanos na vedação constitucional ao voto do estrangeiro no Brasil? Utiliza-se a pesquisa descritiva e exploratória, através de levantamentos documentais e bibliográficos, bem como entrevista e pesquisas eletrônicas. O modo de pesquisa é qualitativo, visto que discorre acerca da efetividade das normas vigentes e demonstra a possibilidade de alteração legislativa. Os resultados da pesquisa demonstraram a existência de uma lacuna legislativa em relação ao direito ao voto do imigrante, bem como um distanciamento da norma internacional e, ainda, uma posição conservadora da RFB em relação à temática, principalmente em comparação aos países da América do Sul.
Item
Acesso Aberto
SANEAMENTO BÁSICO EM MUNICÍPIOS DA AMAZÔNIA BRASILEIRA: UMA ANÁLISE ACERCA DAS METAS PROPOSTAS PARA O ODS6
(2024) Coimbra, Denilson José dos Santos; Turatti, Luciana; http://lattes.cnpq.br/5819588394882211; Luz, Josiane Paula da; Silva, Maria Cristina de Almeida; Rempel, Claudete
Saneamento é sinônimo de asseio, de limpeza e de higiene. Ele reflete diretamente na saúde e qualidade de vida da população e sua ausência ou insuficiência gera também prejuízos para o meio ambiente por meio dos impactos ambientais. Tamanha é a importância da matéria que quando do estabelecimento dos chamados Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), no ano de 2012, a Organização das Nações Unidas (ONU) elegeu o ODS 6 como responsável pelo tema água e saneamento. Ocorre que para se atingir as metas propostas no ODS 6 os municípios precisam contar com procedimentos e metodologias de avaliação dos serviços prestados capazes de refletir a realidade vivenciada. Considerando o exposto, esta pesquisa buscou identificar a situação dos municípios de Pimenta Bueno, Cacoal e Espigão do Oeste, do estado de Rondônia, todos da Amazônia Brasileira, em relação às metas de saneamento propostas no ODS 6, uma vez que tal atendimento impacta diretamente na efetivação da Lei 11.445/2007 e do novo marco legal do saneamento (Lei 14.026/2020). A pesquisa pautou-se por uma abordagem qualitativa e utilizou-se de análises documentais e bibliográficas. Para coleta e análise das informações utilizou-se as fichas metodológicas previstas no Relatório da Agência Nacional de Águas ODS 6 no Brasil: visão da ANA sobre os indicadores, que apresenta os resultados em relação as metas propostas para o país, adaptando-se tal instrumento ao plano local. Como resultados tem-se a possibilidade de utilização parcial das fichas metodológicas previstas no instrumento da ANA para fins de avaliação do atendimento às metas do ODS 6 por parte dos municípios e a identificação da necessidade de criação de um instrumento capaz de permitir a avaliação local das metas propostas. Além disso foi possível identificar divergências de dados sobre o saneamento nos municípios investigados, uma vez que estes são tabulados por diferentes órgãos e também a dificuldade de acesso em relação a outros. Quanto ao cumprimento das metas verificou-se que nenhum dos municípios investigados atendeu até então as metas propostas na sua integralidade, mas há de se ter presente que o prazo final é somente 2030
Item
Acesso Aberto
CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS DAS PARTURIENTES E PERFIL DA ASSISTÊNCIA AO PARTO EM UMA INSTITUIÇÃO HOSPITALAR DO RIO GRANDE DO SUL
(2024-02) Faller, Gabriela da Silva Garcia; Silva, André Anjos da; Laste, Gabriela; http://lattes.cnpq.br/3731175283205252; Lohmann, Paula Michele; Bucker, Joana; Moretto , Virgínia Leismann
Introdução: Apesar dos esforços, a assistência ao parto ainda está muito distante do modelo recomendado, a autonomia da mulher durante o trabalho de parto não é respeitada e práticas inapropriadas à saúde materna e neonatal, ainda podem acontecer habitualmente. As Recomendações da OMS definem um conjunto de intervenções para que o processo de parto seja seguro e também uma experiência positiva para as mulheres e suas famílias. Um novo modelo de assistência ao parto adaptável ao contexto de cada país, as recomendações visam à economia de custos substanciais através da redução de intervenções desnecessárias durante o trabalho de parto. Objetivo: Investigar as características clínicas das mulheres grávidas, e perfil da assistência ao parto em uma Instituição Hospitalar de médio porte. Procedimentos metodológicos: Tratou-se de estudo quantitativo transversal retrospectivo, descritivo e documental em 1485 prontuários que foram analisados, dos anos de 2019 a 2021 realizado em uma Instituição hospitalar do Rio Grande do Sul. Sendo avaliado as variáveis sobre os cuidados recomendados e não recomendados, na assistência ao parto normal segundo as Recomendações da Organização Mundial da Saúde publicadas em 2018 acerca dos cuidados intraparto. Os resultados foram analisados utilizando estatística descritiva, com a apresentação das frequências absolutas e percentuais para as variáveis em estudo. As análises foram realizadas através do software Jamovi, versão 2.3.21. Resultados: a maioria das mulheres do estudo encontrava-se com idade média de 28,1 anos, variando entre 18 anos até 46 anos, os dados sociodemográficos, apontaram uma predominância de 80,9% parturientes com etnia branca, negra 9,6% e parda 9,3%, multigestas 61,3% sendo a maior porcentagem de risco habitual. Identificou-se a prevalência de boas práticas: contato pele a pele imediato (65,8%), amamentação em sala de parto (64,6%), medidas não farmacológicas para alívio da dor (50,8%), presença do acompanhante (96,4%). Quanto às práticas intervencionistas, identificou-se: indução por infusão de ocitocina (32,4%), uso do misoprostol (14,5%), realização de amniotomia (15,6%) e episiotomia (11,4%). Conclusão: Apesar do avanço nas práticas recomendadas baseadas em evidências científicas buscadas e oportunizadas, ainda existem altas taxas de cesarianas e práticas intervencionistas durante o trabalho de parto e parto. As características das parturientes encontradas neste estudo demonstraram que ainda existem barreiras de medo da dor do trabalho de parto e receios que devem ser trabalhadas e, ofertando esses novos conhecimentos desde o pré- natal para a melhoria da fidelização da assistência intra parto e no parto.
Item
Acesso Aberto
A REALIDADE SOCIOAMBIENTAL DO PÓS DESASTRE DE MARIANA: O IMPACTO DOS DESASTRES NA IDENTIDADE DOS MORADORES DO DISTRITO DE REGÊNCIA
(2023-12-19) BELÉM, WARNER DI FRANCESCO; TURATTI, LUCIANA; http://lattes.cnpq.br/5819588394882211; Damacena, Fernanda Dalla Libera; Hupffer, Halde Maria; Lavor, Anna Ariane Araujo de
O desastre socioambiental em Mariana-MG ocorrido no início de novembro de 2015, é enredado por sua complexidade social e econômica, e não somente pela magnitude do dano ambiental. Segundo o IBAMA, o rastro de dejetos poluiu 663,2 km de cursos d’água, atingiu dezenas de municípios, devastou localidades e, consequentemente, desagregou os vínculos sociais das comunidades, desalojou e trouxe a sensação de perigo e desamparo à população. Este evento leva a uma multiplicidade de reflexões sobre os riscos da Modernidade, pois fragmentou o distrito de Regência, desencadeando a perda da identidade, referências tradicionais, culturais, religiosas e de lugar, ocasionando transtornos aos seus valores intrínsecos e intangíveis. Com a destituição de suas formas de subsistência, a comunidade ficou sem alternativa para seu próprio sustento e sem perspectiva de retomada de suas vidas. Os primeiros auxílios financeiros foram pagos um mês depois do desastre e as indenizações, somente após a criação da Fundação Renova, final de 2016. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa consistiu em investigar a realidade socioambiental, após o desastre de Mariana, na comunidade ribeirinha de Regência, distrito de Linhares-ES, e os impactos das indenizações na identidade dos moradores. O estudo pode proporcionar novas compreensões da relação estrutural que desencadeia os desastres, pois dessa maneira, a sociedade e a natureza, deixam de serem consideradas como entes separados. Em relação ao método empregado, foi uma pesquisa exploratória, de natureza quali-quantitaiva, adotando como objeto o estudo de caso e a pesquisa de campo. Os procedimentos técnicos utilizados foram a pesquisa documental, bibliométrica, observação e entrevista. Por fim, como resultado, espera-se poder mapear os impactos gerados pelas indenizações na identidade da comunidade ribeirinha de Regência. Conclui-se que as indenizações devem considerar as particularidades de cada pessoa atingida, respeitando a individualização dos atores, para permitir uma igualdade dentro da desigualdade de vulnerabilidade.
Item
Acesso Aberto
PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA DE UMA ESCOLA PÚBLICA PARAENSE: PRÁTICAS DOCENTES QUE FAVORECEM UM ESTUDO CRÍTICO E REFLEXIVO
(2024) Mendes, Cirlene da Silva; Oliveira, Eniz Conceição; http://lattes.cnpq.br/2058979202735427; Del Pino, José Claudio; Leão, Marcelo Franco; Fenner, Roniere dos Santos
O projeto de iniciação científica-PIC como prática pedagógica pode ser aplicado no Ensino Fundamental, fortalecendo-se no Ensino Médio Integrado, de modo a incentivar os alunos a praticarem a iniciação científica por meio de atividades práticas. Por meio do PIC, os estudantes podem desenvolver habilidades importantes, como o pensamento crítico, a capacidade de análise, interpretação de dados, a elaboração de hipóteses e a solução de problemas. A presente dissertação investigou o projeto de iniciação científica no curso técnico de informática: práticas docentes que favorecem um estudo crítico e reflexivo, na Escola Estadual de Ensino Médio Profissional Professor Francisco das Chagas Ribeiro de Azevedo (EETEPA-Cacau), no município de Belém-Pará, no ano letivo de 2022. Metodologicamente, a pesquisa caracterizou-se como uma abordagem qualitativa, quanto ao procedimento, se aproxima do estudo de caso e quanto instrumento de pesquisa utilizou-se a técnica do questionário, através da plataforma do “Google Forms” com os 12 docentes que atuam no curso de informática integrado na EETEPA-Cacau. Na análise dos dados utilizou-se a análise textual discursiva para compreender, reconstruir e verificar a validade das hipóteses. Dos resultados dos questionários, emergiram cinco categorias: atuação profissional; compreensão do projeto de iniciação científica-PIC; contribuição do PIC para a formação dos estudantes; componente curricular, itinerário formativo e metodologias utilizadas no PIC. Em termos gerais o PIC introduz o aluno ao exercício da cientificidade, propõem aos mesmos que apresentem novas possibilidades de aprender, de pensar, de resolver problemas, de ampliar a leitura, melhorar a escrita e despertar o interesse pela pesquisa. Os professores também desempenham um papel no desenvolvimento do PIC como: Orientar os alunos e incentiva-los a serem protagonistas de sua aprendizagem. Portanto, o projeto de iniciação científica é de extrema importância para o desenvolvimento acadêmico e profissional dos estudantes e professores assim como para o avanço da ciência e sociedade.