Gestão dos resíduos sólidos domésticos em condomínio residencial de Lajeado/RS

dc.contributor.advisor1Konrad, Odorico
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9946679953072196pt_BR
dc.creatorAhne, Lucas Eduardo
dc.date.accessioned2020-05-06T19:50:48Z
dc.date.available2020-05-06T19:50:48Z
dc.date.issued2019-11
dc.date.submitted2019-12-02
dc.description.abstractNos últimos anos, ficou evidente a melhora de vida dos brasileiros. A partir disso, diversos estudos apontam que o consumo per capita das pessoas aumenta, e, consequentemente, a quantidade de resíduos sólidos urbanos. Com uma maior geração de resíduos, a falta de áreas para destinação final adequada dos mesmos torna-se um grave problema social e ambiental, visto que, o gerenciamento destes resíduos, no Brasil, é extremamente deficitário. Como uma possível solução desses problemas, a partir da separação dos resíduos orgânicos, é possível aumentar a porcentagem de reciclagem dos resíduos secos, diminuindo relativamente à quantidade de resíduos que vão para os aterros sanitários. A partir disso, a compostagem torna-se uma alternativa para a destinação dos resíduos orgânicos domiciliares, pois apresenta algumas vantagens devido à instalação do sistema e disposição do composto ocorrer no mesmo local onde é gerado o resíduo, trazendo economia de recursos e de mão de obra. O presente estudo visou realizar a gestão dos resíduos sólidos de um condomínio residencial do município de Lajeado, além de mostrar que é possível desenvolver um sistema de compostagem que funcione e auxilie na destinação correta dos resíduos sólidos orgânicos da população. O estudo foi feito durante os meses de julho, agosto, setembro e outubro, onde obteve-se como média semanal, 48,50 kg de resíduos e 0,65 m3 de volume. Os resultados obtidos na caracterização gravimétrica apontaram que o condomínio gera em média 48% de resíduos orgânicos, 42% de resíduos recicláveis e 10% de rejeitos. Para o tratamento da matéria orgânica, foi estruturado um protótipo de composteira, visando à degradação dos 48% de resíduos gerados. Também foram estruturados locais para acondicionamento dos resíduos recicláveis e perigosos. Os resíduos considerados rejeitos, foram dispostos diretamente nas lixeiras municipais, localizadas em frente ao residencial. Visando incentivar os moradores a separar seus resíduos domiciliares, foi produzido um manual de procedimentos de gestão de gerenciamento de resíduos sólidos domésticos, feito exclusivamente para os moradores do residencial.pt_BR
dc.identifier.citationAHNE, Lucas Eduardo. Gestão dos resíduos sólidos domésticos em condomínio residencial de Lajeado/RS. 2019. Monografia (Graduação em Engenharia Ambiental) – Universidade do Vale do Taquari - Univates, Lajeado, 02 dez. 2019. Disponível em: http://hdl.handle.net/10737/2730. pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10737/2730
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsopenAccesspt_BR
dc.subjectResíduos sólidos domésticospt_BR
dc.subjectCondomínio residencialpt_BR
dc.subjectCompostagempt_BR
dc.subjectCaracterização gravimétricapt_BR
dc.subject.cnpqENGpt_BR
dc.titleGestão dos resíduos sólidos domésticos em condomínio residencial de Lajeado/RSpt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
Arquivos
Pacote original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Imagem em miniatura
Nome:
2019LucasEduardoAhne.pdf
Tamanho:
4.35 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Pacote de licença
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
4.48 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: