Notícias

18 Setembro de 2019

Doutor em Ambiente e Desenvolvimento recebe Prêmio Capes de Tese 2019

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou o resultado do Prêmio Capes de Tese 2019. O Prêmio agracia os autores das melhores teses de doutorado defendidas em 2018 e confere distinção aos respectivos orientadores, coorientadores e Programas de Pós-Graduação. Um dos premiados deste ano foi o trabalho desenvolvido pelo estudante Reinaldo Cajaiba do Programa de Pós- Graduação em Ambiente e Desenvolvimento - PPGAD da Universidade do Vale do Taquari - Univates, que teve como orientador o professor Eduardo Périco.
 
Intitulado "Soil beetles assemblages as ecological indicators in the neotropics: implications for ecosystem conservation and restoration", o trabalho teve como objetivo compreender como as ações antrópicas podem interferir nos serviços ecossistêmicos prestados pelos besouros na Floresta Amazônica. E assim avaliar se as florestas secundárias podem, de alguma forma, auxiliar na manutenção da biodiversidade observada nas florestas primárias.
 
Para Reinaldo, essa premiação significa o reconhecimento de anos de estudo e dedicação ao doutorado, envolvendo pesquisas, leituras, participação em eventos acadêmicos e escrita de artigos. “Receber a Menção Honrosa por um trabalho que você desenvolveu durante anos é algo muito gratificante. É um gás para os próximos trabalhos. Mostra que fizemos um excelente trabalho, ainda mais quando se concorre com 1.140 teses”, comenta o doutor.
 
Ele conta que a proposta da pesquisa surgiu na época em que residia no Pará, “A área, composta pelo bioma Amazônico,  apresenta uma grande biodiversidade e dimensão territorial e sofre elevada taxa de desmatamento. Outro fator que influenciou a pesquisa foram os poucos estudos sobre a biodiversidade e a ecologia da região Amazônica, bem como o desconhecimento dos processos naturais envolvidos na manutenção dessa diversidade. Dessa forma, vi como era essencial entender a resposta de indicadores ecológicos, como besouros, a essa tendência. Esse estudo ampliará nossa compreensão dos sistemas ecológico, e permitirá previsões precisas das consequências das ações humana sobre a biodiversidade e o funcionamento do ecossistema”, comenta.
 
Com o estudo, o pesquisador conta que verificou diminuição na riqueza de espécies e diversidade funcional da comunidade de besouros ao longo de gradientes de aumento de distúrbios antropogênicos das florestas nativas na Amazônia. “Esses distúrbios antropogênicos podem alterar a composição das comunidades, afetando os serviços ecossistêmicos prestados, como o decréscimo nas taxas de decomposição de materiais orgânicos por meio de enterro e remoção, desequilíbrio nas redes alimentares pela remoção de espécies significativas associadas à predação, herbivoria, dispersão de sementes e polinização. Esses efeitos são extremamente prejudiciais ao funcionamento dos ecossistemas amazônicos”.
 
Conforme o professor e orientador da Tese, Eduardo Périco, o resultado mostra a qualificação do trabalho que vem sendo feito na instituição. “Esse é o Prêmio mais importante da Pós-Graduação Brasileira. Recebê-lo mostra a importância da área que escolhemos para implantação do PPG. As Ciências Ambientais trabalham o ambiente de forma interdisciplinar, analisando os aspectos ambientais dentro do contexto socioeconômico em que estão envolvidos. Esse Prêmio mostra o amadurecimento da Univates, uma Instituição tão jovem dentro do cenário nacional. A maioria das IES vencedoras são normalmente IES federais ou com uma tradição já consolidada em pesquisa”, finaliza.
 
 
Escrito por Vinicius Mallmann,
em 18/09/2019.

 

Clique para ampliar