A DÁDIVA DA SEMENTE: CONEXÕES DE SABERES ENTRE BRASIL E MOÇAMBIQUE

Autores

  • Eguimar Felício Chaveiro Universidade Federal de Goias
  • Helsio Amiro Motany de Albuquerque Azevedo Universidade Eduardo Mondlane

DOI:

https://doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v24i3a2017.1326

Palavras-chave:

Conexões de saber. Dinâmica produtiva. Geopolítica dos saberes. Moçambique e Brasil

Resumo

Como as atividades de conexões de saber podem contribuir para desenvolver uma consciência de solidariedade entre duas estruturas produtivas e sociais diferenciadas como é o cinturão verde do município de Inhambane (Moçambique) e o Cerrado goiano (Brasil)? Ao mesmo tempo poder-se-ia interrogar: como estudos dessa natureza poderão evitar futuros transtornos dos modelos que dilaceram a vida? – Os questionamentos apresentados são a problemática central deste trabalho, a partir do qual objetiva-se demonstrar e interpretar diferenças e similitudes entre Brasil e Moçambique com o intuito de identificar, a partir das experiências dos dois países em questão, a importância de se compartilhar saberes para contrapor o modelo de saber hegemônico gerador de vários efeitos deletérios à saúde humana; à preservação de espécies animais e vegetais, à convivência e à sociabilidade. O roteiro metodológico do artigo é complexo e resulta de pesquisa bibliográfica e documental, realização de trabalho de campo que privilegiou a observação não participante, aplicação de questionários, realização de entrevistas com atores chaves, incluindo a realização de workshops com as associações de agricultores. O pressuposto teórico conta com uma assertiva: há uma estreita ligação entre o sistema-mundo atual e o modelo de saber hegemônico, de onde advém a inferiorização de outras modalidades de saber. Isso se traduz numa estratégia de dominação do sistema produtivo – e de vida – pelas grandes corporações mundiais de negócios.

Biografia do Autor

Eguimar Felício Chaveiro, Universidade Federal de Goias

Possui graduação em Geografia pela Universidade Católica de Goiás (1987), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (1996) e doutorado em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (2001). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Goiás. É coordenador do Núcleo de estudos "Espaço, Sujeito e Existência". Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, a dinâmica da cidade, geografia urbana, geografia do trabalho e desenvolvimento urbano.

Helsio Amiro Motany de Albuquerque Azevedo, Universidade Eduardo Mondlane

Graduado em Turismo pela Universidade Eduardo Mondlane (2006), mestre em Planeamento e Gestão Ambiental pela Universidade Católica de Brasília (2009) e doutor em Geografia pelo Instituto de Estudos Sócio-Ambientais da Universidade Federal de Goiás. Actualmente é docente na categoria de assistente e Director-Adjunto para a Investigação e Extensão na Universidade Eduardo Mondlane, Escola Superior de Hotelaria e Turismo. Foi bolsista da CAPES no programa PEC-PG (Doutoramento) e bolsista CNPq (Mestrado).

Downloads

Publicado

28-12-2017

Como Citar

CHAVEIRO, Eguimar Felício; AZEVEDO, Helsio Amiro Motany de Albuquerque. A DÁDIVA DA SEMENTE: CONEXÕES DE SABERES ENTRE BRASIL E MOÇAMBIQUE. Revista Estudo & Debate, [S. l.], v. 24, n. 3, 2017. DOI: 10.22410/issn.1983-036X.v24i3a2017.1326. Disponível em: https://www.univates.br/revistas/index.php/estudoedebate/article/view/1326. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos