O IMPACTO DOS CICLOS POLÍTICOS NOS RETORNOS E NA VOLATILIDADE DO IBOVESPA

Autores

  • André Locatelli PUC-RS
  • Carlos Eduardo Lobo e Silva PUC-RS
  • Augusto Mussi Alvim PUC-RS

DOI:

https://doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v26i4a2019.2206

Palavras-chave:

Ciclos Políticos, Ibovespa, Modelo GARCH

Resumo

O presente artigo tem como objetivo investigar se os ciclos políticos influenciam os retornos e a volatilidade do Ibovespa, índice da bolsa de São Paulo. Os dados utilizados serão os retornos diários do Ibovespa e os retornos diários do S&P 500, um dos principais índices do mercado acionário norte americano e que servirá para captar as mudanças do mercado acionário externo. Para calcular a influência dos ciclos políticos econômicos sobre os retornos e a volatilidade do Ibovespa foi utilizado o modelo econométrico GARCH, que tem sido amplamente utilizado em trabalhos dessa natureza, e que tem se demonstrado consistente na estimação de séries temporais. Os resultados encontrados reforçam as conclusões de estudos da literatura para diversos países: enquanto os retornos não são afetados significativamente, é possível detectar efeitos na volatilidade do índice em períodos próximos às eleições nacionais. Nossos resultados sugerem que a volatilidade mais significativa ocorre no período entre 150 e 60 dias antes do pleito e se dissipa nos últimos dois meses, quando os candidatos já estão formalmente definidos.

Biografia do Autor

André Locatelli, PUC-RS

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Mercado Financeiro. Trabalha no mercado de capitais há 19 anos. Atua atualmente como administrador de carteira de investimentos mobiliários. Professor convidado LLM Direito e Negócios UNISINOS. Mestre em Economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS. . Doutorando em Economia Internacional pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS.

Carlos Eduardo Lobo e Silva, PUC-RS

Possui graduação em Economia pela Universidade de São Paulo (1998), mestrado em Ciências (Economia Aplicada) pela Universidade de São Paulo (2001) e doutorado em Planejamento Regional pela Universidade de Illinois (2007). Fez pós-doutoramento no Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa em 2015/16. Atualmente é professor do programa de pós-graduação em economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Em 2016, foi coordenador de avaliação da Assessoria de Planejamento (ASPLAN) e, hoje, exerce a função de diretor administrativo de desenvolvimento institucional da PUCRS. Tem interesse nas áreas de economia regional, desenvolvimento regional, economia industrial e economia da educação, especialmente em temas relacionados a estratégias da firma e capital humano. É professor da PUCRS desde março de 2008.

Augusto Mussi Alvim, PUC-RS

Possui doutorado em Economia (2003) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realizou estágio pós-doutoral na Massey University na Nova Zelândia (2007), com bolsa da CAPES; foi Professor Visitante na Universidade de Newcastle na Inglaterra (2012); e consultor do Instituto Interamericano de Cooperacion para la Agricultura, IICA (2009). Atualmente é Professor Titular na Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Economia da PUCRS. Tem experiência em economia rural e atua principalmente nos seguintes temas: agricultura, meio ambiente, comércio internacional e acordos comerciais.

Downloads

Publicado

20-12-2019

Como Citar

LOCATELLI, André; LOBO E SILVA, Carlos Eduardo; MUSSI ALVIM, Augusto. O IMPACTO DOS CICLOS POLÍTICOS NOS RETORNOS E NA VOLATILIDADE DO IBOVESPA. Revista Estudo & Debate, [S. l.], v. 26, n. 4, 2019. DOI: 10.22410/issn.1983-036X.v26i4a2019.2206. Disponível em: https://www.univates.br/revistas/index.php/estudoedebate/article/view/2206. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos