MERCADO INTERNO (NACIONAL) E EXTERNO (EXPORTADOR): AS EMPRESAS TÊM COERÊNCIA NO DISCURSO EM SUAS ATITUDES “DITAS SUSTENTÁVEIS”?

Autores

  • Thiago Santi UFSC
  • Denize Minatti Ferreira UFSC
  • Janaína da Silva Ferreira UFSC

DOI:

https://doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v28i4a2021.2834

Palavras-chave:

ISE, Sustentabilidade, Medidas sustentáveis.

Resumo

A extração de recursos naturais e o tratamento dado a eles causam prejuízos ambientais e, consequentemente, afetam o modo de vida das pessoas. Dessa forma, este estudo analisa a coerência do discurso das 28 empresas listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial da Brasil, Bolsa, Balcão (ISE B3). A metodologia segrega a amostra em dois grupos: as que exportam e as que comercializam no mercado interno e aplica a análise de conteúdo (BARDIN, 2011) no discurso das empresas e nas ações que declaram ser “sustentáveis”. Os achados evidenciaram que as empresas parecem transparecer serem sustentáveis e coerentes, além do que as exportadoras possuem mais coerência em suas respostas, pela declaração de iniciativas, como projetos sociais para a comunidade, além de medidas de controle e de conscientização para que utilizem recursos naturais de forma racional. Ainda, os resultados contribuem para que os stakeholders tenham melhor visão da coerência do discurso das empresas com as quais possuem ligação, além de saberem quais são as preocupações das mesmas com a sustentabilidade, seja para investidores, que buscam empresas comprometidas, clientes, para que saibam os impactos dos produtos consumidos e serviços prestados, além de outros diferentes públicos que se relacionam com as empresas.

Downloads

Publicado

29-12-2021

Como Citar

SANTI, Thiago; FERREIRA, Denize Minatti; FERREIRA, Janaína da Silva. MERCADO INTERNO (NACIONAL) E EXTERNO (EXPORTADOR): AS EMPRESAS TÊM COERÊNCIA NO DISCURSO EM SUAS ATITUDES “DITAS SUSTENTÁVEIS”?. Revista Estudo & Debate, [S. l.], v. 28, n. 4, 2021. DOI: 10.22410/issn.1983-036X.v28i4a2021.2834. Disponível em: https://www.univates.br/revistas/index.php/estudoedebate/article/view/2834. Acesso em: 20 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos