VULNERABILIDADE À INSEGURANÇA ALIMENTAR NO BRASIL: UM OLHAR SOBRE OS DADOS DA POF 2017-2018

Autores

  • Rafael Do Amaral Santiago Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Márcio Nora Barbosa Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Leonel Dos Santos Silveira Universidade Federal do Rio Grande - FURG
  • Eduardo André Tillmann Universidade Federal do Rio Grande - FURG

DOI:

https://doi.org/10.22410/issn.1983-036X.v30i1a2023.3166

Palavras-chave:

Insegurança Alimentar, Fome, POF, EBIA, Bolsa Família

Resumo

Este estudo investiga as principais características da vulnerabilidade quanto à Insegurança Alimentar (IA) no Brasil. Para tal, é utilizada a Pesquisa de Orçamentos Familiares – POF de 2017-2018, em conjunto com a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA). São levantadas características domiciliares e individuais de todos os brasileiros, e os que estão em situação de IA são classificados em cada nível da escala (leve, moderado e grave). Esta classificação permite relacionar o quanto cada uma das características analisadas influencia no fato de se estar em situação de IA, tanto no sentido geral, como em cada um dos níveis específicos. Os resultados apontam que as mulheres, negros e pardos, e residentes das regiões Norte e Nordeste do Brasil são mais vulneráveis a IA, enquanto os indivíduos com mais anos de estudo e uma maior renda per capita possuem menores chances de estarem em situação de Insegurança Alimentar.

Biografia do Autor

Rafael Do Amaral Santiago, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Bacharel em Ciências Econômicas e profissional da área de TI.

Márcio Nora Barbosa, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Professor de Economia Internacional na FURG. Doutor em Economia Internacional pela Escola de Gestão e Negócio da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos, mestre em Economia Aplicada, pelo Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada _ PPGE/FURG e especialista em Comércio Exterior e Negociação Internacional pela FGV-Florianópolis, atua como professor na área de Economia Internacional e Comércio Exterior, assim como atua na Unidade de Pesquisa em Economia Costeira - UPEC/FURG, onde participa de projetos de pesquisa na área econômica. Possui graduação em Bacharelado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande (2006) e técnico em Comércio Exterior. Possui experiência em economia internacional e métodos quantitativos, assim como em analise econômica de cadeias produtivas e análise de custo de processos, Logística de commodities e Logística interna.

Leonel Dos Santos Silveira, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Graduado em Ciências Econômicas, Mestre em Economia Aplicada pela Universidade Federal do Rio Grande ? FURG/PPGE-FURG. Possui Formação técnica em Agropecuária pelo CAVG/IFSUL. Atualmente professor substituto ICEAC-FURG e pesquisador na área de Economia Ecossistêmica e dos recursos naturais e sócio economia, tendo experiência em docência, nos cursos de graduação de Ciências Econômicas, Comércio Exterior, Relações Internacionais, Administração, Engenharias, Direito e Farmácia.

Eduardo André Tillmann, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Possui graduação em Economia pela Universidade Federal de Pelotas (2008), mestrado em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2013) e doutorado em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2018). Atualmente é professor e coordenador adjunto do curso de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), além de coordenar o Grupo de Pesquisas em Microeconomia Aplicada (EconoMicro). Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia da Educação, Economia da Saúde e Economias Agrária e dos Recursos Naturais.

Downloads

Publicado

10-04-2023

Como Citar

SANTIAGO, Rafael Do Amaral; BARBOSA, Márcio Nora; SILVEIRA, Leonel Dos Santos; TILLMANN, Eduardo André. VULNERABILIDADE À INSEGURANÇA ALIMENTAR NO BRASIL: UM OLHAR SOBRE OS DADOS DA POF 2017-2018. Revista Estudo & Debate, [S. l.], v. 30, n. 1, 2023. DOI: 10.22410/issn.1983-036X.v30i1a2023.3166. Disponível em: https://www.univates.br/revistas/index.php/estudoedebate/article/view/3166. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos